DC lança campanha de arrecadamento para ajudar a combater a fome na África

We Can Be Heroes

Se quando a DC Comics mete os pés pelas mãos a gente vem aqui pra reclamar e discutir, então é justo que quando a empresa dê uma bola dentro, a gente venha aqui para comentar também.

Todos os presentes estão lembrados da campanha We Can Be Heroes? Para aqueles que faltaram nas últimas aulas, vamos à uma recapitualação: pouco depois do seu reboot, em Setembro de 2011, a DC Entertainment iniciou uma campanha para arrecadar fundos no combate à fome no  Chifre da África, uma região no Nordeste do continente africano que passa por uma crise de escassez de alimentos bem complicada há algum tempo já.

Desde o início da campanha, a DC já arrecadou (de diversas maneiras, incluindo leilões na Comic-Con) mais ou menos $2 milhões de dólares, mas esse número pode aumentar com a nova iniciativa da empresa, que começou uma campanha de arrecadação no IndieGoGo.

Basicamente, essa campanha funciona da mesma maneira que campanhas e de Kickstarter ou Catarse. Existem certos prêmios ou vantagens e o interessado doa consoante a sua disponibilidade/vontade de ganhar um dos prêmios oferecidos.

Uma das paradas mais legais dessa campanha é que os brindes são rotativos e só estão disponíveis por uma semana – depois trocam! Alguns dessa semana, por exemplo, são bem legais e incluem cópias autografadas de revistas importantes, uma capa alternativa 3D de Forever Evil #1 e até mesmo a chance de ser desenhado dentro da revista da Liga da Justiça em Os Novos 52.

Porém, contudo e todavia, para quem mora no Brasil, alguns prêmios estão fora de alcance, já que a DC Comics não pode enviar certos brindes fisicamente de um país para outros. Os brindes digitais e de “experiências”, como eles descrevem, estão disponíveis para todos.

A meta da DC Comics é arrecadar cerca de $125 mil dólares e, até o fechamento dessa nota, eles já haviam arrecadado $32 mil. Clique aqui para conferir os brindes e/ou participar!

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...