Dan DiDio causa polêmica ao falar sobre as Crises do Novo Universo DC

  Leandro de Barros  |    segunda-feira, 03 de outubro de 2011

O chefão da DC, Dan DiDio, causou uma enorme polêmica ao dizer no Twitter que as Crises da DC nunca existiram no novo Universo da editora. Depois ainda tentou consertar e acabou piorando...

Ah, e as coisas começam a se complicar…

Todos vocês devem estar cientes de que o primeiro mês do Novo Universo DC foi um sucesso. Todas as revistas esgotaram nas bancas norte-americanas. Venderam muito, ganharam segundas impressões, algumas revistas ganharam terceiras, até quartas. Critical Hit, eu diria.

Porém, sempre me pareceu que tudo isso era por causa da novidade. Sim, daqui uns meses poderemos dizer que a DC revitalizou o mercado, se tudo continuar assim, mas me pareceu mesmo só por causa das novidades. Algumas revistas do relaunch da DC são ótimas, como Aquaman #1 por exemplo. Realmente de alto nível. Outras, não servem nem para usar como papel higiênico de cachorro. Ao meu ver, os números vão cair nesse segundo mês e, aos poucos, vai estabilizar com a Marvel.

Isso, se os caras de lá conseguirem mostram um MÍNIMO de organização e competência, porque está complicado. Nesse fim de semana, Dan DiDio, só o chefão da bagaça toda, aparece no Twitter pra mandar essa:

“Preparem-se, mas após nova revisão, não houve nenhuma Crise no Novo Universo DC”.

Legal, né? Não.

Nessa “nova revisão”, ele esqueceu de ler Hawk and Dove #1, onde é dito que o Columba original morreu numa Crise. Também esqueceu de ler Nightwing #1, quando o Dick Grayson diz que ele foi o Batman por um tempo, fato que só aconteceu por causa de uma Crise.

Bom, dá pra imaginar o que começou, certo? Uma enoooorme polêmica se instaurou. Então o senhor DiDio apareceu no Facebook pra consertar:

Para aqueles que entraram em crise por causa dos meus comentários sobre as Crises [entraram em crise, Crises, rá] , vou esclarecer tudo. O tópico destes eventos foi muito discutido entre os editores e talentos que trabalharam na cração dos Novos 52. Com tantos personagens e histórias recomeçando, eventos grandes como as Crises são difíceis de serem encaixados quando funcionam para alguns e não para outros (este foi um dos problemas com a Crise original). Enquanto estamos começando aproximadamente cinco anos depois do surgimento de nossos heróis, estamos focados no presente e no passado deles, e histórias do passado serão reveladas mais naturalmente. Sim, houveram “crises” nas vidas de nossos personagens, mas elas não são exatamente como vocês as conheceram. Não tem como ser. Mas esta é a diversão de The New 52, histórias infinitas, possibilidades infinitas, e o que há de melhor por vir.

Sei, sei.

C’mon DC, para de ser tão attention whore. Está na cara que é mais uma polêmica instaurada pra gerar buzz no relançamento. É a mesma razão dos Novos 52 existirem, da Mulher-Gato fazer sexo com o Batman, da Estelar também liberar pra todo mundo, do Batman aparecer em quase todas as revistas. Atenção atenção, atenção. Caramba, falta um pouco de dignidade nessa DC hein?

Próximos passos: colocar um dos personagens do alto escalão “em dúvida sobre a sua sexualidade”, alguém começar a usar drogas e, se a gente tiver “sorte”, teremos um ou dous heróis/vilões trocando de lado.

Não tenho nada contra os temas acima, o meu problema é utilizarem-nos só pra conseguir atenção e buzz e não por questões artísticas.

Pisada de bola da DC.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários