Comic-Con 2011: Resumão do primeiro dia da DC no evento

“Estamos montando um universo melhor, mais acessível e mais vibrante. Numeração não importa se não há conteúdo para preencher essas edições. Queremos ampliar o mercado e torná-lo mais forte do que ele jamais foi. Estamos pedindo muito de vocês, nós sabemos, mas esperem pelas primeiras edições” – Dan DiDio

Como nós fizemos com a Marvel, aqui vai um resumão do que foi anunciado/divulgado pela DC no seu primeiro dia na Comic-Con 2011:

Mulher-Maravilha: A origem da Mulher-Maravilha não será contada novamente. As novas revistas começam já com a heróina trabalhando normalmente. A primeira história será sobre uma garota chamada Zola, que irritou os deuses. Estes, aliás, ganharão nova roupagem e serão mais modernos. A própria Mulher-Maravilha está mais enérgica agora. Sobre as suas calças, os responsáveis disseram que ela será “retrátil”. Não ficou muito claro se foi uma piada ou não, mas eu tenho uma teoria. Os caras queriam lançar a Mulher-Maravilha com calças, todo mundo chiou e eles trocaram. Se for a verdade, surge uma dúvida: eles resolveram ouvir os fãs ou não sabem o que estão fazendo?;

Liga da Justiça Internacional: a equipe será sancionada pela ONU com o Gladiador Dourado como líder;

Capitão Átomo: o personagem terá uma finalização diferente para simbolizar o fato dele não se adequar ao ambiente onde vive.;

Jovens Titãs: os personagens da equipe terão novas origens e visuais.;

Arqueiro Verde: o herói voltará a ser um empresário e terá sua tecnologia aperfeiçoada. O herói está muito mais poderoso e com vilões muito mais fortes;

Demon Knights: uma história de super-heróis medievais. Achei a idéia genial. Etrigan, Vandal Savage, Madame Xanadu, Shining Knight e Horsewoman serão os protagonistas. A revista foi definida como: “Uma HQ para fãs de Dragon Age e Game of Thrones“;

Legião dos Super-Heróis: Diversidade num universo complexo. As histórias começarão simples, focadas num personagem e depois vão ficando complexas;

– Família Marvel: Shazam e os outros ganharão títulos na próxima fase da reestruturação do Universo DC;

– Não haverão crossovers por enquanto. A idéia é deixar cada personagem se firmar sozinho e, só depois, colocá-los juntos;

Flash: Só haverá um Flash: Barry Allen;

Mulher-Gato: Sua HQ será “sexy, violenta, sexy, sexy, sexy”;

Asa Noturna: A revista vai explorar o passado de Dick Grayson e aproveitar o destaque que o personagem ganhou após ser o Batman;

Batgirl: A nova Batgirl será jovem e estará se recuperando de um trauma;

Batwing: O Batman africando será financiado por Bruce Wayne e deve enfrentar o vilão Massacre;

Capuz Vermelho e os Fora-da-lei: A intenção é contar histórias menos sombrias com Jason Todd;

Batman: O título principal do Morcegão tratará da história de Gotham e da família Wayne;

Batman Inc.: Finalmente a guerra pela qual o Batman se preparava vai começar;

Pinguim: A minissérie mostrará como os vilões serão abordados nessa nova fase: fiéis às origens, mais acessíveis aos novatos.

– Praticamente todos os heróis terão novos vilões.

[nggallery id=90]

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...