Como a ciência explica a “abertura” do Mar Vermelho

Luiz Alexandre Andrade
@luizalexandre82

  domingo, 08 de novembro de 2015

Coluna /// História em Cartaz História em Cartaz

Como a ciência explica a “abertura” do Mar Vermelho

“Então Moisés estendeu sua mão sobre o mar, e o Senhor fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se seco, e as águas foram partidas.” – Êxodo 14:21

A travessia do povo hebreu, conduzido por Moisés, pelo Mar Vermelho é uma das passagens bíblicas mais conhecidas. Seja para quem professa o cristianismo ou não, pois os relatos contidos no livro do Êxodo já foram representados repetidas vezes, seja no cinema ou na televisão. Atualmente, a Rede Record exibe a novela “Os Dez Mandamentos” que chega ao seu momento de ápice: a cena da abertura do Mar Vermelho.

Segundo o relato bíblico, Moisés estendeu sua mão e Deus faz o mar se dividir em dois permitindo que o povo cativo no Egito pudesse escapar do domínio do faraó Ramsés II.

Diferente de algumas pessoas que pensam que a ciência é a “arqui-inimiga” da religião, cientistas já dedicaram seu tempo para comprovar o fato narrado na Bíblia. E eles conseguiram.

Bem, ao menos pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisas Atmosféricas dos Estados Unidos e da Universidade de Colorado conseguiram mostrar que “o forte vento oriental” pode poderia ter realmente afastado as águas do Mar Vermelho e permitido a passagem do povo hebreu.

Através de simulações feitas em computador, ventos fortes vindos do leste, soprando toda a madrugada, poderiam ter dividido as águas de uma região onde um afluente do rio Nilo teria se fundido com uma lagoa costeira no Mar Mediterrâneo. Os ventos então empurram a água fazendo surgir uma passagem por onde as pessoas poderiam atravessar.

moises“O vento empurra a água de acordo com as leis da Física, criando uma passagem segura com água dos dois lados, e então permite a volta da água abruptamente”, comenta Carl Drews, chefe da pesquisa.

Apesar da simulação feita pelos cientistas, os pesquisadores duvidam muito que essas condições teriam permitido a passagem do povo hebreu. Os ventos deveriam estar com velocidade de 107 km/h, soprando contra, dessa maneira dificilmente as pessoas teriam feito uma travessia segura.

De qualquer forma, a ciência, nesse caso, completa a religião ao mostrar que através as leis da Física o que é narrado no livro do Êxodo é possível. “O estudo mostra que a divisão das águas possui embasamento nas leis da Física”, disse Drews.

Sobre » História em Cartaz

Fatos, curiosidade e referências históricas de filmes, séries de TV, games e livros você encontra aqui no História em Cartaz, a coluna que vai te mostrar que Historia não é um assunto chato.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários