Caverna dos Sonhos Esquecidos

Eder Augusto de Barros
edaummm

  sexta-feira, 31 de julho de 2015

Coluna /// História em Cartaz História em Cartaz

Caverna dos Sonhos Esquecidos

O documentário encontra-se disponível no catálogo da Netflix.

Em 1994, três espeleólogos descobriram uma caverna com restos fossilizados de animais, no entanto a grande surpresa que a caverna guardava por milhares de anos estava em suas paredes. Jean-Marie Chauvet, Eliette Brunel e Christian Hillaire encontram as paredes das cavernas decoradas com artes rupestres que junto com as pinturas de Lascaux e da Caverna de Altamira compõem um dos achados arqueológicos mais valiosos da história.

O impacto da descoberta da caverna pelos três espeleólogos agora é compartilhado ao mundo inteiro através do documentário escrito e dirigido pelo alemão Werner Herzog. Em Caverna dos Sonhos Esquecidos, Herzog nos transporta a milhares de anos atrás e busca seguir os passos dos homens e dos animais que testemunharam a vida no interior da caverna localizada ao sul da França.

1254247113_ee3f6d6974_b[1]

A Caverna de Chauvet Pont d’Arc é testemunha da presença humana em períodos distintos. Boa parte das pinturas é de cerca de 30.000 a 32.000 anos a.C. sendo que outras pinturas revelam que a última ocupação ocorreu por volta de 25.000 a 27.000 anos a.C. Além das pinturas nas paredes, outros indícios que provam esta última ocupação são marcas como a impressão de um pé de criança, restos de fogueiras e a fuligem das tochas usadas para clarear, mas que enfumaçou as pinturas. Pesquisadores acreditam que a conservação desse sítio arqueológico deu-se através de um deslizamento de terra que guardou a entrada principal. A caverna então ficou intocada por 20.000 a 30.000 anos.

Caverna dos Sonhos Esquecidos possui o valor de documento histórico se percebemos que tal filmagem pode ser a última realizada dentro da caverna. O acesso a Caverna de Chauvet é bastante restrita sendo liberada apenas para pesquisadores. Werner Herzog revela no documentário que recebeu uma autorização e realizou dezenas de horas de filmagens. O acesso a Caverna de Chauvet é restrita como uma forma de conservar as pinturas de valor inestimável.

20451072Uma cópia em tamanho real da caverna foi inaugurada em abril deste ano. O espaço abriga réplicas das pinturas rupestres que podem ser observadas pelos visitantes, já que o acesso a caverna original é estritamente restrita.

O resultado final é um filme de tirar o fôlego. Imagens surpreendentes das artes rupestres de diferentes épocas que retratam animais pré-históricos como leões, ursos, bisões, borboletas, panteras, além de mostrar vestígios de fogueiras e rastros da presença especifica do homem na caverna. As imagens são acompanhadas pela narração de Werner Herzog que nos faz refletir não apenas sobre o propósito das artes nas paredes, mas também da própria condição humana em sua existência nos seus aspectos matérias e espirituais.

Caverna dos Sonhos Esquecidos é um filme sem igual. Werner Herzog evitou que o tema parecesse ser batido ou enfadonho e realiza uma obra-prima da sétima arte.

Sobre » História em Cartaz

Fatos, curiosidade e referências históricas de filmes, séries de TV, games e livros você encontra aqui no História em Cartaz, a coluna que vai te mostrar que Historia não é um assunto chato.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários