A Batalha de Waterloo em filmes

Luiz Alexandre Andrade
@luizalexandre82

  sexta-feira, 19 de junho de 2015

Coluna /// História em Cartaz História em Cartaz

A Batalha de Waterloo em filmes

A coluna dessa semana explora as várias versões da Batalha de Waterloo no cinema

Ontem, uma das batalhas mais famosas da história das guerras completou 200 anos: a Batalha de Waterloo não só levou a derrocada do Império Napoleônico, mas como também levou a Europa para um novo rumo.

Evidentemente como um evento dessa proporção, muitas obras ficcionais foram inspiradas na Batalha de Waterloo. Peças teatrais, livros e o cinema apresentaram suas versões sobre a Guerra Napoleônica em particular sobre a derrota de Napoleão Bonaparte.  Aqui você pode conferir filmes sobre a batalha e uma curiosa visitação televisiva sobre o tema:

The Battle of Waterloo (1913)

Nas primeiras décadas da história do cinema, ainda quando os filmes eram mudos, a Batalha de Waterloo ganhou sua versão cinematográfica. The Battle of Waterloo foi realizado na Inglaterra pelo diretor Charles Weston. O filme foi realizado em apenas cinco dias e usou uma grande quantidade de figurantes, entre pagos e voluntários, somando 2000 soldados em cenas. Além dos figurantes, a produção contou com 1000 cavalos e 50 canhões. Weston filmou na região de Northamptonshire que segundo alguns contam, fez o Duque de Wellington lembrar o terreno em volta de Waterloo.

Dos 86 minutos filmados, restam apenas 22 minutos restaurados pelo British Film Institute.

Waterloo (1928)

Nesta produção alemã de Karl Grüne, o nacionalismo carrega o tom da narrativa ao centrar o enredo na figura do marechal Blücher, comandante das unidades prussianas, deixando de lado o papel do Duque de Wellington na batalha. Otto Gebühr interpretou Blücher enquanto que o francês Charles Vanel vivia Napoleão. 40662O filme foi gravado na Baviera, sendo uma produção muito cara que não teve retorno lucrativo. Depois de décadas perdido, uma cópia do filme foi encontrado pelo diretor da Cinemateca de Luxemburgo e tempos depois outra cópia foi descoberta na Cinemateca Suíça.

Cem Dias (1935)

Este filme é a primeira representação cinematográfica em som da batalha de Waterloo. Dirigido por Giovacchino Forzano, Cem Dias (“Campo di Maggio” no original) é uma produção ítalo-alemã feita com o apoio de Benito Mussolini, grande admirador de Napoleão Bonaparte. O filho do ditador italiano, Vittorio Mussolini, contribuiu no enredo do filme.

Waterloo (1970)

https://www.youtube.com/watch?v=JmRDwWiz6kw

Este filme é um dos maiores épicos sobre a Batalha de Waterloo. Produzido por Dino de Laurentiis em parceria com a Mosfilm, estúdio oficial do regime soviético, e dirigido por Sergei Bondarchuk, Waterloo foi rodado na Itália e na Ucrânia reunindo 17 mil soldados do Exército Vermelho e ainda um elenco internacional com os nomes de Rod Steiger, Christopher Plummer e Orson Welles. Vivia-se a época da Guerra Fria e os atores estrangeiros estavam sob intensa vigilância pela KGB durante as filmagens em solo soviético.

Apesar de ser uma das produções mais significativas sobre o tema, o fracasso do filme em bilheteria foi tão devastador que Stanley Kubrick abortou sua produção sobre Napoleão Bonaparte, a qual tinha se dedicado anos para realizar. Todo o material de pesquisa usado por Kubrick foi reunido em um livro com o titulo de Stanley Kubrick’s Napoleon: The Greatest Movie Never Made.

Blackadder Back and Forth (1999)

waterloo

Na série Blackadder, Rowan Atkinson faz uma participação durante um episódio onde os descendentes de Blackadder, Baldrick e outros personagens do programa se reúnem para comemorar a virada do milênio, em Londres. Blackadder aproveita a ocasião para mostrar sua máquina do tempo e adivinham para onde vão parar? Na Batalha de Waterloo. As viagens de Blackadder no tempo causam alterações bruscas no rumo da história criando situações hilariantes.

(Via Observador)

Sobre » História em Cartaz

Fatos, curiosidade e referências históricas de filmes, séries de TV, games e livros você encontra aqui no História em Cartaz, a coluna que vai te mostrar que Historia não é um assunto chato.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários