Watch Dogs ganha censura 18 anos na Austrália e tem requisitos mínimos divulgados

Leandro de Barros

  quarta-feira, 12 de março de 2014

Watch Dogs ganha censura 18 anos na Austrália e tem requisitos mínimos divulgados

Game chega às lojas no dia 27 de Maio

Watch Dogs vem aí (e parece que dessa vez não vamos ter um novo adiamento!) e a Ubisoft soltou hoje os requisitos mínimos necessários para rodar o game em um computador.

Se tratando de um game que transita entre duas gerações, talvez nós até poderíamos imaginar que esses requerimentos não seriam muito pesados – mas esse tipo de pensamento apenas nos arrastaria para um mundo onde estaríamos errados. Watch Dogs vem para PC com requisitos mínimos pesados:

  • Processador: IntelCore 2 Quad Q8400 2.66Ghz ou AMDPhenom II X4 940 3.0Ghz;
  • Memória RAM: 6GB;
  • Placa de Vídeo: 1024 VRAM DirectX 11 Shader 5.0;
  • Placa de Som: compatível com o DirectX 9;
  • Espaço em disco: 25 GB.

Sendo Watch Dogs um jogo que habita o radar das pessoas desde o seu sensacional anúncio na E3 2012, requisitos mínimos nesse nível podem desanimar um pouco os jogadores que possuem máquinas mais modestas. Porém, o diretor de Watch Dogs, Jonathan Morin, garantiu a galera que a versão de PC do game está visualmente incrível e com um ótimo nível de densidade populacional (como carros e personagens na tela).

[nggallery id=913]

Em uma notícia relacionada, Watch Dogs foi avaliado pelo OFLC, órgão australiano que avalia games, filmes e séries no país dos cangurus – a mesma instituição que já apareceu aqui por ter implicado com alguns jogos antes.

A classificação indicativa do game no país acabou ficando como 18 anos, devido à “cenas de violência e sexo” – nos EUA, o game recebeu a classificação M17, para maiores de 17 anos, pelos mesmos motivos.

Watch Dogs chega às lojas no dia 27 de maio, para PC, Xbox 360, Xbox One e Playstation 3 e 4. A versão de Wii U ainda não tem data revelada


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários