Trailer do modo cooperativo de Dead Island

Eis uma aula de como matar a expectativa de uma pessoa.

Desde o anúncio de Dead Island, ele parecia o jogo perfeito de zumbis. Primeira pessoa, armas improvisadas, acampamento de sobreviventes, tudo seguindo o que era esperado para deixar o jogo mais verossímil. Apesar da força do gênero, a maioria das empresas aposta forte nos sustos, talvez nos gráficos, no medo desses jogos. Poucos apostam no aspecto da sobrevivência e, Dead Island, parecia apostar nesse caminho.

Peraí, “parecia”? Pois é.

Hoje o trialer do modo cooperativo do game foi divulgado. O trailer é legal e tudo mais. Está lá em cima. Quando for ver, pause em 1:07 e broxe. Ou não, talvez você goste de monstrengos em jogos zumbis.

Eu reparei que tem muita gente levando à sério o que eu falo. Ainda que na maioria das vezes eu tente simplesmente ser imparcial, eu sempre coloco um pouco das minhas opiniões nos assuntos do site. Nos vídeos de jogos de futebol, eu sempre faço piadas, geralmente enaltecendo o Corinthians. Todo esse meu “desânimo” com o jogo é só minha opinião. Não significa que Dead Island será ruim, apenas que eu não gostei desse aspecto.

Dead Island é um jogo de tiro em primeira pessoa que mistura elementos de terror, ação e aventura em uma fórmula conhecida como survival horror.

Os personagens são cidadãos comuns, que têm suas férias interrompidas pelo ataque dos zumbis. No controle de um deles, o jogador deve investigar um mundo aberto, em busca de um jeito de escapar enquanto descobre os motivos que levaram à infecção da ilha. Há também um modo cooperativo, que permite a união de até quatro pessoas em busca de um único objetivo: sobreviver.

Dead Island será lançado para PS3, Xbox 360 e PC em setembro.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...