“Teremos gráficos fotorrealistas em 10 anos”, diz co-fundador da Epic

Leandro de Barros

  sexta-feira, 12 de julho de 2013

“Teremos gráficos fotorrealistas em 10 anos”, diz co-fundador da Epic

Tim Sweeney aposta em gráficos fotorrealistas em games nos próximos 10 anos

Quem é da época do Nintendinho, Super Nintendo ou até mesmo do PsOne, sabe como os aspectos tecnológicos da indústria dos games evoluiu para contribuir com novas mecânicas de jogabilidade, novos recursos sonoros e, obviamente, um potencial gráfico mais polido.

Porém, ainda não é o suficiente.

Unreal Engine 4 em ação

Unreal Engine 4 em ação

Tim Sweeney, co-fundador da Epic (que desenvolve a Unreal Engine, por exemplo), deu uma palestra na Conferência dos Desenvolvedores, em Brighton, onde ele preveu gráficos fotorrealistas nos games em 10 anos.

As coisas estão ficando realmente interessantes. Nós seremos capazes de renderizar ambientes absolutamente fotorrealistas dentro dos próximos 10 anos, com um nível indistinguível da realidade“, afirmou Sweeney.

Com isso, os games no futuro serão perfeitos graficamente? Bem, provavelmente, mas o desenvolvedor afirmou que existem problemas maiores para a indústria do que a capacidade de renderizar gráficos fotorrealistas. De acordo com Sweeney, conseguir produzir gráficos dessa qualidade aumenta exponencialmente outros problemas gráficos, como a animação, o discurso, a inteligência humana e o sincronizamento dos lábios dos personagens com as suas falas. “Ainda existem muitas áreas nesse campo que exigem pesquisas por, provavelmente, o resto das nossas vidas antes de chegarmos perto da realidade“, concluiu Sweeney.

Fortnite

Fortnite

Se existem pessoas que podem falar sobre avanços tecnológicos gráficos na indústria dos games, é o pessoal da Epic, responsável pelo desenvolvimento da Unreal Engine e suas atualizações, engine utilizada por vários e vários games nas últimas gerações de consoles pelo mundo.

Tim Sweeney, porém, se mostrou bem alinhado com a ideia de quem nem todo jogo precisa ser graficamente impecável – e que jogos assim são bem caros de se produzir. “Na última geração, grande parte da empresa estava focada em construir Gears of War 3, um projeto que era massivo. O primeiro Gears of War teve 60 pessoas envolvidas no máximo, Gears of War 3 tinha mais de 100. Agora nós estamos trabalhando em vários games com diferentes escalas. Um deles é Fortnite, um game online pra PC que é bem divertido, uma mistura de Minecraft e Left 4 Dead. Tem 35 pessoas envolvidas e não planeja bater Call of Duty em termos gráficos. Tem um estilo artístico mais parecido com a Pixar e é um projeto limitado em termos de alcance, só pretendendo ser divertido“.

Com os custos de produção de games subindo bizonhamente, parece que apostar em diferentes abordagens gráficas e tecnológicas parece ser a melhor opção tanto para Epic, quanto para a indústria num geral.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários