Sunset Overdrive não tem problemas com diferenças de gêneros

Recentemente, as notícias sobre video-games andam bem recheadas com assuntos como representação, inclusão e diversidade de gênero e raça. Apesar de algumas pessoas acharem temas desse tipo chatos e que discutí-los é “perda de tempo”, a verdade é que é muito bom que a indústria possa fazer esse tipo de questionamento, pois só assim que o mercado pode evoluir e os games podem se firmar como um veículo de arte e entretenimento.

Mas enfim, só nas últimas semanas, nós tivemos a polêmica com a Nintendo não permitindo casamento gay em Tomodachi Lifeenquanto a Square liberou o recurso em Final Fantasy XIV – e a Ubisoft entrando na linha de fogo por causa da representação feminina (ou da falta de) em Watch Dogs e Assassin’s Creed Unitymas também já prometendo melhorar em relação ao assunto.

Agora, quem entra pra discussão é Sunset Overdrive, que aproveitou a presença do tema nas notícias recentes pra explicar em um vídeo que os jogadores poderão customizar seus personagens da maneira que quiserem no game. Basicamente, o jogador poderá criar um personagem homem ou mulher, de uma variedade de etnias e com qualquer roupa, já que os itens do vestuário do game não possuem gênero – como o vídeo cita, “você pode ser um cara com uma saia, se quiser”.

Confira:

Exclusivo pro Xbox One, Sunset Overdrive será lançado em Outubro.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...