Sony registra patente contra jogos usados?

De acordo com um usuário do NeoGAF, a Sony japonesa registrou uma patente indicando um sistema que seja capaz de bloquear jogos de segunda mão.

Tentando traduzir para o português a linguagem técnica em inglês da tal patente (que ainda não há uma confirmação de que existe), dá pra entender que o sistema NFC, criado pela Sony, se comunica com um aparelho da editora – no caso, o PS4 – para marcar um jogo para um console específico, bloqueando a execução do título em outros consoles, frustrando assim o mercado de jogos usados.

Não custa repetir que ainda não há uma confirmação da existência da patente, embora também não haja motivo para “desconfiar” do relato do usuário do NeoGAF. Aliás, pode até ser que haja realmente esse sistema, embora não há garantias de que ele será utilizado no PS4. Ao VG 24/7, a Sony disse que “não comentaria” a história.

Deixando o lado mais “ético” da questão de lado (jogos usados prejudicam a indústria? Proibir prejudica o jogador?), algumas questões práticas precisam ser postas em prática. E se eu tiver um PS4, ou o console que esse sistema for instalado, e vários jogos, todos adquiridos legalmente e sem nenhum problema, e o meu console para de funcionar por algum motivo e eu preciso comprar um novo ou receber um novo através da garantia? Eu preciso de novos jogos também? A princípio, o mais lógico seria a esse sistema fixar os jogos à conta da PSN do usuário, mas nesse caso o meu console perderia todo o valor “familiar”, já que, teoricamente, ninguém mais da minha família poderia jogar os mesmos jogos que eu jogo na minha conta da PSN (ou rede similar).

Seja como for, vamos esperar pra ver se a Sony confirma esse sistema, se ele estará realmente na nova geração de consoles e o que vai sair daí.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...