Sofazão | Playstation

  Pedro Luiz   |    terça-feira, 03 de julho de 2012

Um dos melhores consoles de todos os tempos! Playstation rendeu jogos antológicos e, por isso, mereceu uma pequena homenagem do Supernovo. Com um TOP 10 do redator e polêmicas! Use os comentários e deixe sua lista de jogos!

A Sony é uma das empresas mais importantes no cenário atual dos games. Mas se engana quem pensa que a Sony sempre foi essa gigante em quesito de consoles e jogos. Em meados dos anos 80, a japonesa Nintendo dominava o mercado. Seu console era o SNES (Super Nintendo), e o sucesso da empresa diminuia a concorrente SEGA e a própria Sony, que até o momento não havia entrado de vez no mercado.  Em 1992, a Nintendo estava planejando uma expansão de CD-ROM para o SNES, e contava com a Sony para a produção. Porém, após um desentendimento da Nintendo em relação ao contrato apresentado pela Sony, o projeto foi rompido, e a Nintendo se aliou a Philipis. Sem dúvida, o maior erro que a Nintendo já cometeu na vida! Porque em 1994, nascia o Playstation, que ficou conhecido aqui no Brasil como Playstation 1, ou mais para a frente em sua versão Slim, PSone.

E essse, sem dúvida, foi um dos melhores consoles de todos os tempos. Era impressionante o salto gráfico do SNES para o Playstation. Foi por essa razão que os consoles seguintes não foram tão aclamados… A diferença de imagem e jogabilidade não era tão assustadora em relação ao 16 bits do SNES e 32 bits do PS1. Sem contar que os concorrentes Nintendo 64, que também foi um ótimo console (rende um sofazão, hein!), e Sega Saturn, optaram por usar cartuchos para comercializar seus jogos. O grande (e pirateado pra cacete!) CD-ROM cabiam assombrosos (Para a época) 700 Megabytes. Os cartuchos não chegavam a 200 MB. Falando em CD, acho que os playsations do Brasil nunca viram um jogo original… Talvez seja por isso que tanta gente jogou!

E o memory card? A melhor invenção da geração. Só não podia deixar seu primo jogar enquanto você não estava presente, porque senão ele apagava seu save e colocava um jogo tosco no lugar.

Quem não se lembra do vovô ou do tiozão da família dizendo: ‘’Meu Deus, esse jogo tá parecendo filme!’’ E realmente… Jogos como Resident Evil, por exemplo, renderam cutscenes de cair o queixo. Era o supra sumo da tecnologia, além de possibilitar ao usuário um player de CDs de música.

E os games? Ah… Os games… Como é bom falar disso. A nostalgia gigantesca é suprida hoje graças aos emuladores encontrados nos cantos mais remotos da internet. E para vocês, nobres amigos, deixo o meu top 10 dos games de Playstation. E que fique claro: Esse é o meu top 10, ou seja, os jogos que mais joguei na vida! Você que está lendo isso, tem a obrigação de deixar nos comentários o seu TOP 10, para que esse console nunca seja esquecido! Vamos lá, então?

Ah, já ia me esquecendo… A ordem não altera a qualidade! Então esses 10 são únicos, portanto, joguem os 10!

10 – Road Rash 3D

Meu Deus… Esse jogo me fez ter vontade de comprar uma moto! Vontade que foi logo cortada pelos meus pais, obviamente. Como era divertido andar de moto e dar bicudas e socos em outros motoqueiros pelas estradas americanas. Era meio complicado quando o outro motoqueiro tinha em suas mãos um pedaço de madeira ou uma corrente… Aí o negocio ficava mais sério.  E os gráficos? Que coisa sensacional… Enfim, um  jogo divertidíssimo, e que rendeu boas horas de jogo para mim.

9 – Tony Hawk’s Pro Skater 4

Se o jogo de moto me deu vontade de ter moto, o jogo de skate me deu vontade de ter um skate! E esse pedido foi atendido pelos meus pais… Pena que nunca fui muito bom nisso. A franquia do Tony Hawk trouxe jogos realmente memoráveis, mas o quarto jogo não só trouxe novos personagens jogáveis, como trouxe também uma das melhores playlists dos video games de todos os tempos! Enquanto fazia manobras com Tony Hawk ou Bob Burnquist, era possível ouvir AC/DC, Metallica, Goldfinger, Offspring e outras bandas sensacionais. É bem provavel que esse jogo tenha formado o meu gosto musical, porque o meu iPod ainda tem essas músicas… Sensacional no modo história, e divertidíssimo no modo split screen. Lembro-me também de algumas brigas por conta de pontuações e manobras mentirosas. Ótimo jogo!

8 – Tekken 3 

Eita… Nesse aqui a porrada comia solta! Escolhi o terceiro game da franquia Tekken porque foi esse o game lançado oficialmente para o Playstation. Os outros dois foram para os arcades (Jogava em uma padaria, nos arredores de Brasília), e ganharam versões remasterizadas para o console da Sony pouco tempo depois. Em Tekken 3, tivemos a oportunidade de conhecer e jogar com personagens icônicos, como por exemplo, o representante brasileiro (Dizem que dava pra ver o Cristo Redentor quando jogavam no campo dele) Eddy, que era um capoeirista muito apelão! Batia demais… Tinha também o Yoshimitsu, um espadachin sinistro, o King, que era algo absolutamente normal… Um lutador de wrestling com cabeça de onça. Esse era o game para juntar a molecada e ficar o sábado inteiro formando campeonatinhos.

7 – Driver 2

Driver era massa… Um policial disfarçado dirigindo carros em alta velocidade por cidades como Chicago, Havana, e até Rio de Janeiro! Lembro-me que era possível andar pelas ruas do corcovado. Foi o primeiro jogo de mundo relativamente aberto que eu joguei, já que era possível descer do carro, explorar os mapas a pé e tudo mais. Precursor de GTA? Difícil…

6 – Crash Team Racing 

Polêmica! O que era mais divertido: Mario Kart ou Crash Team Racing? Prefiro não responder essa pergunta, e ressaltar que esse jogo de corrida era o segundo jogo mais divertido do mundo para se jogar com um colega no famoso modo ‘’versus’’. Tinha exatamente a mesma pegada do Mario Kart, porém, as pistas e situações que os itens do jogo proporcionavam eram muito mais legais do que a da galera da Nintendo. Desculpa, mas essa é a verdade. Esse jogo aqui só deve ser jogado na companhia de um amigo.

5 – Resident Evil 3: Nemesis

Esse foi o motivo pelo qual eu fiquei de castigo dois meses sem vídeo game. Tinha 9 anos e eu perdi tanto tempo jogando Resident Evil que as minhas notas no colégio viraram lindos e redondos zeros. Era Resident Evil em casa, Resident Evil na casa do amigo e Resident Evil na escola! Não tinha console lá, mas a gente discutia sobre. Que gráficos! Aquela malandragem de colocar um cenário renderizado, que dá a ideia de realismo, gerou um êxtase na galera mais velha. Quem jogou Atari na infância, e viu seu filho jogando Resident Evil, passou a acreditar em zumbis só na ‘’beleza’’ estampada na TV CCE de 14 polegadas. E que chefão era o Nemesis… Quando seu personagem chegava naquela salinha com maquina de escrever, você até respirava. ‘’Pronto to salvo. Hora de salvar’’. É. Não se fazem mais jogos de zumbi como antigamente.

4 – Winning Eleven 4 

Não há o que dizer deste. Só escolha o Brasil ou coloque o Roberto Carlos no seu time da Master Liga. Vitória garantida.

 

 

3 – Crash Bandicoot

Outra polêmica! Dizem as más línguas que Crash é o Mario da Sony. E dizem as más línguas que Crash consegue ser muito melhor que Mario… Será? Bom, ele pelo menos é mais descolado! Sem dúvida um dos melhores games da geração 32 bits. Pular, girar e correr com Crash em meio a selvas próximas a Austrália era muito bacana, sem contar os menus de escolha de estágio, que eram bolas com a imagem do local onde você iria ser teletransportado. E quem não se lembra do ‘’Buga Buga’’? Melhor dizendo… Aku Aku? Era aquela máscara indígena que acompanhava Crash durante a aventura. Melhor que Mário? Nunca. Melhor que Sonic? Sempre foi. (Mamilos!)

2 – Jackie Chan: Stuntmaster               

Um dos games mais difíceis dessa geração. Como era tenso passar pelos cenários levando Jackie Chan. Me lembro que era possível pegar alguns itens encontrados pelos cenários, e quando passava por um restaurante, usava um peixe ou uma panela para bater nos bandidos. Lembro-me até hoje do som característico de panela batendo na cabeça do malandro. Bacana, também, era a forma que Jackie se movimentava e escalava as paredes. Pulinhos aqui e ali, voilá. Uma parede escalada. Um jogaço! (Nunca zerei :/ )

1 – Samurai Shodown: Warriors Rage

Esse representa muito mais do que um jogo. Coloquei esse game na minha lista não só porque representa um dos melhores jogos de luta que já joguei, mas porque o fazia com o meu pai. Eu já ficava a postos para quando ele chegasse do trabalho. Jogamos muito. Muito mesmo. Esse jogo abriu um pequeno buraco na lateral, de tanto que jogamos. E era fantástico! O personagem principal era Haohmaru, um samurai sinistro que dizia frases antológicas quando vencia uma luta. Eu, fluente em japonês aos 8, 9 anos, entoava suas frases de vitória. Era só Haohmaru dar dois passos pro lado com sua espada assim que vencia, para que eu o acompanhasse: ‘’Uada kingui… Itinu quimorinas!’’. Essa frase é tão viva na minha cabeça quanto a cena de créditos que eu tanto lutei para conseguir. Que ambientação tinha esse jogo… Um Japão feudal cheio de grandes lutadores, e com dublagens fantásticas! Um jogo de luta no clássico modo versus, sem aquele passinho safado pro lado. O melhor jogo que já tive para o PS1.

E aí, jovem? Jogou Playstation? Então deixe o seu TOP 10 nos comentários!


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários