Processamento em nuvem pode dar retro-compatibilidade ao Xbox One!

Ao GameSpot, o diretor sênior da Microsoft, Albert Penello, disse que o processamento em nuvem do Xbox One pode, eventualmente, oferecer retro-compatibilidade ao console.

[quote]Essa é uma das coisas que faz com que a nuvem seja ao mesmo tempo totalmente interessante e difícil de descrever porque é um pouco difícil definir o que a nuvem pode fazer. Quando você diz para um cliente, nós queremos o Xbox conectado, nós queremos que os desenvolvedores saibam que a nuvem está ali. Nós não estamos tentando inventar algo de mentira. Mas tem tantas coisas que os servidores conseguem fazer. Usando nossos servidores na nuvem Azure, algumas vezes fazemos coisas simples simples como processar vozes. Podem ser coisas mais complicadas como oferecer jogos completos como um Gaikai e entregar isso na caixa. Nós só temos que descobrir como, com o tempo, quanto que isso custa para entregar, quão boa é a experiência[/quote]

Lembrando que, até o momento, o único console da nova geração que oferece retro-compatibilidade com gerações anteriores é o Wii U, da Nintendo. O PS4 ainda não possui esse recurso, mas a própria Sony já “prometeu” que algo do tipo poderá ser feito com o uso do serviço de nuvem.

Porém, assim como a Microsoft, a Sony também não promete uma data ou dá uma previsão de quando essa possibilidade vai se concretizar. Seja quando for, a criação desse recurso para ambos os consoles será uma ótima notícia para os jogadores, já que poderão investir num video-game da nova geração sem temer ficar sem a oportunidade de jogar títulos do PS3 ou Xbox 360.

O Xbox One chega ao Brasil no dia 22 de Novembro, custando R$2200 reais.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...