Presidente da Square-Enix pede demissão

Leandro de Barros

  terça-feira, 26 de março de 2013

Presidente da Square-Enix pede demissão

Relatório financeiro da Square prevê "grandes perdas" e derruba Yoichi Wada da presidência da empresa

Suqare logo

Más notícias para fãs e acionistas da Square-Enix. A empresa japonesa publicou um relatório financeiro nessa terça-feira, dizendo esperar “prejuízos extraordinários” quando o atual ano fiscal acabar, no dia 31 de março.

O relatório da Square diz que “a empresa prevê que os resultados comerciais da sua Seção de Entretenimento Digital seja, na verdade, substancialmente mais baixo do que o planejado inicialmente devido à baixas vendas dos games para consoles de mesa nos mercados americano e europeu. A empresa também sofre com uma performance lenta no negócio de máquinas arcade“.

Assim, o documento que a Square divulgou diz que a empresa sofrerá “mudanças e reestruturação da sua política de desenvolvimento, estrutura organizacional e modelos de negócios“. A primeira dessas mudanças vem logo de cima, com a demissão de Yoichi Wada, presidente da Square-Enix.

O executivo pediu demissão do seu posto após a divulgação do tal relatório financeiro. A expectativa é que o diretor Yosuke Matsuda seja eleito o próximo presidente da Square após o encontro dos acionistas da empresa em junho desse ano.

Nesse ano fiscal que acaba no fim desse mês, a Square-Enix publicou games como Risen 2: Dark Waters (PS3 e Xbox 360), Dragon Quest Monsters: Terry’s Wonderland 3D (3DS), Heroes of Ruin (3DS), Quantum Conundrum (PC), Chousoku Henkei Gyrozetter (Arcade), Gunslinger Stratos (Arcade), Dragon Quest X (Wii), Sleeping Dogs (PS3, PC, Xbox 360), Braverly Default: Flying Fairy (3DS), Call of Duty: Black Ops II (PS3, PC, Xbox 360 – só no Japão), Hitman: Absolution (PS3, PC, Xbox 360), Tomb Raider (PS3, PC, Xbox 360) e Kingdom Hearts 1.5 HD Remix (PS3).


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários