Presidente da Nintendo descarta possibilidade de produzir jogos para consoles de outras empresas

Leandro de Barros

  sexta-feira, 09 de agosto de 2013

Presidente da Nintendo descarta possibilidade de produzir jogos para consoles de outras empresas

Satoru Iwata, presidente da Nintendo, afirma que não pensa em começar a produzir jogos de franquias da Nintendo para outros video-games

Desde o lançamento do Wii u, em 2012, que a Nintendo não vem passando por um bom momento financeiro – o último ano fiscal, por exemplo, fechou com prejuízo para a empresa japonesa.

No primeiro trimestre do atual ano fiscal, a Nintendo registrou um lucro menor do que o lucro registrado no mesmo período do ano anterior, com o seu novo video-game vendendo cerca de 160 mil cópias apenas. Para completar, as duas principais concorrentes (Microsoft e Sony) lançarão novos consoles no mercado no fim do ano, aumentando muito a concorrência do Wii U e adicionando ainda mais problemas para a Big N.

Porém, apesar do cenário desfavorável, o presidente da Nintendo afirma que não cogita a hipótese da empresa começar a produzir jogos para video-games de outras empresas, como o PS4 ou o Xbox One.

Em entrevista ao CVG, Satoru Iwata disse que essa possibilidade só seria viável se ele estivesse procurando por saídas rápidas e de curta duração:

Se eu fosse ficar responsável pela empresa apenas pelos próximos dois anos e se eu não me preocupasse com o futuro à longo-termo da Nintendo, até faria sentido para nós fornecer as nossas franquias importantes para outras plataformas e então nós poderíamos ganhar algum lucro à curto-prazo. Porém, eu sou responsável pelo futuro à longo-termo da Nintendo, então eu nunca pensaria em fornecer nossos preciosos recursos para outras plataformas

Além de ser contra a Nintendo produzir jogos para plataformas de outras empresas do ponto de vista empresarial, Iwata também é contra essa hipótese do ponto de vista ideológico. Segundo o executivo, começar a colocar jogos do Mário ou de Zelda no PS4 ou Xbox One tiraria o fator que transforma a Big N numa empresa única.

O que eu acredito é que a Nintendo é uma empresa muito única, porque nós fazemos negócios ao desenvolver e apresentar às pessoas hardware e software – ao integrar ambos, nós podemos ser únicos. E porque nós temos desenvolvedores de hardware e software no mesmo prédio, eles podem estimular uns aos outros.

E foram esses tipos de condições que nos permitiram criar algo que nenhuma outra empresa pode criar. Esse tipo de background está por trás do fato de existir um número tão grande de ótimas franquias da Nintendo, e essas grandes franquias sempre irão brilhar para as pessoas pelo mundo

E você, nobre leitor? Acha que a Nintendo deve ou não abrir as portas para video-games de outras empresas? Ou acha que a Big N devia olhar para o exemplo da SEGA, que não se deu tão bem assim ao abandonar a produção de consoles?


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários