Porque o pôquer está ficando cada vez mais popular na internet

Eder Augusto de Barros
edaummm

  quarta-feira, 02 de agosto de 2017

Porque o pôquer está ficando cada vez mais popular na internet

Antigamente conhecido como um jogo popular nos cenários de faroeste, hoje em dia o pôquer conquista novos adeptos no mundo online.

A complexidade e grande número de variações são alguns fatores que mais chamam a atenção dos novatos.

Inclusive, há quem defenda que o pôquer possa ser considerado um esporte, que exige grande habilidade dos participantes. Seja como atividade de apostas ou puro passatempo, os sites de pôquer estão crescendo em todo o mundo, inclusive no Brasil. Então, resolvemos desvendar os motivos da popularização do jogo de cartas e apresentamos nossas conclusões logo a seguir.

1. Interação entre os jogadores

Não é preciso ter as melhores cartas para ganhar uma partida. Quem souber usar o poder do blefe pode intimidar os demais participantes e vencer, mesmo recebendo as piores combinações.

É a dinâmica do jogo que o torna tão especial. Além de funcionar como uma atividade de descontração, o pôquer é uma categoria de jogo de cartas que exige concentração, pensamento lógico e muita habilidade emocional. Ele é tido como um jogo de inteligência, da mesma forma que o xadrez, por exemplo.

Quem se abala com as provocações ou blefes dos outros jogadores pode ter sua performance comprometida. E, com as mesas online de cassino ao vivo, toda essa experiência pode ser obtida sem sair de casa.

2. Torneios online e programas de televisão

As competições na internet possibilitam que apostadores de todos os níveis possam se divertir, jogando contra pessoas de todo o mundo. Isso significa que, mesmo sem amigos próximos interessados no game, o usuário pode conhecer pessoas com um interesse em comum.

E toda essa paixão pelo pôquer pode começar de forma passiva, assistindo a televisão. Os famosos campeonatos são exibidos pelas emissoras, com direito a comentários e narração. Toda a adrenalina do jogo contagia os espectadores, que começam a se interessar pela atividade. A presença de personalidades famosas também contribui para a popularização dos programas do gênero. Atletas como Neymar e Ronaldo Fenômeno são exemplos de jogadores casuais que gostam participar de competições de pôquer.

3. Entretenimento sem sair de casa

Muitas competições ocorrem fisicamente em cassinos, mas, eles não estão presentes em todas as cidades. No Brasil, sequer é permitida a abertura de casas de apostas, mas, a lei não proíbe a prática online.

As salas profissionais trazem todo o clima das mesas de pôquer, de forma imersiva. Outro detalhe é que elas funcionam 24 horas por dia, portanto, são muito acessíveis. Ou seja, o jogador online pode se divertir quando quiser, no conforto do lar, em variados tipos de torneio.

Afinal, o pôquer é um esporte?

A questão é polêmica e divide opiniões. Muitos o consideram como mero jogo de azar. Outros, afirmam que o pôquer é um esporte mental. O vencedor do BSOP 2011, André Akkari, defende que sim, já que a modalidade foi aceita pelo International Minds Sports Association, um órgão mundial. O pedido foi realizado pela Federação Mundial de Pôquer, já que a atividade envolve tática, adrenalina, sociabilidade e estratégia.

O comentarista especializado no jogo de carta, Sérgio Prado, salienta que não apenas o esforço físico conta para que uma modalidade seja aceita como esporte. Também adiciona que o pôquer é desgastante, principalmente nos torneios, que exigem preparo mental e físico.

Para o tenista Bruno Soares, o que importa é desvincular o pôquer do rótulo de jogo de azar, o aproximando dos jogos de tabuleiro. Já a atleta Maurren Maggi é enfática e não considera a atividade um esporte, embora ela traga as mesmas sensações que o salto em distância lhe proporciona.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários