Nintendo aponta Brasil como um dos principais problemas relacionados à Pirataria

Eder Augusto de Barros
edaummm

  terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Nintendo aponta Brasil como um dos principais problemas relacionados à Pirataria

Em Relatório ao Representante do Comércio dos Estados Unidos a Big N sugeriu mudanças ao nosso país no âmbito da pirataria.

A Nintendo enviou nesta terça-feira uma carta ao Representante do Comércio dos Estados Unidos para que ele pressione alguns territórios, os quais a empresa considera os maiores piratas do games. Entre eles obviamente está a nossa pátria amada e idolatrada Brasil. Figuram também nessa lista: Espanha, China e México.

brasil-pirata

Já podemos alterar a bandeira?

Confira um trecho do relatório da Big N:

“A Nintendo, juntamente com seus editores e desenvolvedores, é prejudicada pela prevalência e facilidade da distribuição online ilegal, bem como o fabrico contínuo, montagem, distribuição, importação, exportação e venda de produtos falsificados Nintendo de videogames em todo o mundo.

Nos últimos anos, o âmbito da pirataria online para a Nintendo tem crescido dramaticamente. A cada mês dezenas de milhares de arquivos de jogos ilegais da Nintendo são detectadas na Internet. O ambiente legal para limitar o fluxo desses arquivos permanece extremamente desafiador.

Roubo de jogos Nintendo ilegalmente compartilhados pela Internet impacta todos os que criam, desenvolvem, comercializam e vendem jogos para Wii U, Wii, Nintendo 3DS e Nintendo DS. Surgindo a pirataria na Internet continua a resultar em perda de vendas, perda de empregos, impostos perdidos para os governos locais, estaduais e nacionais, bem como a perda de incentivos para criação e inovação.

Apesar da operação anti-pirataria da Nintendo, em mais de 40 países, a pirataria mundial de produtos Nintendo continua a ser um problema crônico resultando em enormes perdas. Special 301 [Relatório anual que observa países com maiores índices de pirataria] provou ser uma ferramenta altamente eficaz para realçar os países que não fornecem proteção adequada de direitos autorais e marcas registradas.

Para 2013, a Nintendo recomenda que designem USTR: (1) Brasil permanecer na lista de observação [Special 301]; (2) China para monitoramento sob a Seção 306 da Lei de Comércio e continar na Lista de Observação Prioritária; (3) México permanecemna lista de observação [Special 301], e (4) Espanha para ser elevada à lista de observação [Special 301]”

Segundo o Nintendo Blast, em mais um trecho do relatório da Nintendo, o Brasil é descrito como um dos piores casos de pirataria e sugere que o país comece a trabalhar contra os sites com maior destaque para que os menores não sigam o exemplo. A empresa também sugere ao governo nacional que aplique uma legislação para a proteção digital e que os provedores de Internet sejam responsabilizados pela pirataria online. Ou seja, violar o direito de ir e vir e aplicar uma censura é o que sugere a empresa japonesa. Afinal a maneira de o provedor não ser responsabilizado por pirataria é proibir o internauta de acessar os sites que fornecem arquivos ilegais.

Como esse é apenas o relatório enviado pela Nintendo ao Representante do Comércio dos Estados Unidos não temos nenhuma informação quanto a pronunciamentos do Governo Nacional, outras muitas empresas devem ter enviado relatórios parecidos, e o status do nosso país no Special 301 pode ser revisto e até alguma medidas sejam tomadas.

Mais novidades, nós avisamos.

via VG247 e Nintendo Blast


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários