Mais um vídeo de Saints Row: The Third é divulgado

Eu sou da opinião de que deveriam criar um novo gênero de gam, filmes ou qualquer outra obra de entretenimento: o gênero “não-leve-a-sério”. Obviamente, eu sei que essa definição já está implícita em todos os jogos, filmes ou qualquer outra obra de entretenimento que não se leva à sério, mas a sociedade dos dias de hoje tem problemas em perceber o que é implícito. Se não e óbvio, não existe.

Saints Row: The Third é um exemplo de jogo que sai “prejudicado” por causa disso. Ele é claramente um jogo para não se levar a sério e ter alguns minutos de diversão descompromissada. Porém, algumas pessoas vão ver vídeos como esse e dizer: “Affz, que falso isso, nunca que alguém faria uma coisa assim“. O Capitão Óbvio sorriria com o coração cheio de orgulho, mas a maioria de nós não. Daí o game cai nas mãos de um babaca reacionário com alguma influência e temos a polêmica instaurada em cima do game. “Jogo de videogame incita a formação de gangs!” – será a manchete. Alguns vão jogar pela curiosidade de saber o que tem de errado, alguns vão querer queimá-lo e alguns vão usá-lo como bandeira pela liberdade de expressão. No fim da história, Saints Row: The Third vai conseguir a única coisa que nunca quis: ser levado a sério.

Em todo o caso, um novo vídeo do game foi divulgado, apresentando uma das gangues do game: os Deckers. Essa galerinha da pesada que apronta mil e uma confusões são os “cyber punks” do game. Um dos domínios deles é, pasmem, um mundo virtual. Um game! Nós vamos jogar um game (com toda a pinta de Tron) dentro de um game! É um gameception. Christipher Nolan ficaria orgulhoso.

Saints Row: The Third será lançado dia 18 de novembro para PC, PS3 Xbox 360.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...