Mais novidades sobre The Last of Us surgem

  Leandro de Barros  |    segunda-feira, 06 de fevereiro de 2012

Informações sobre a história do game, jogabilidade e componente online vazam na rede

Vazaram online as primeiras informações da matéria da Game Informer sobre o game The Last of Us, cujas imagens nós já tínhamos visto na semana passada.

Em relação à história do game, descobrimos muito mais sobre o mundo onde The Last of Us é baseado. Para início de convers,a a infecção da história do jogo já dura 20 anos no início da campanha. Joel, o protagonista, é um negociante de armas e remédios. A garota do trailer, Ellie, vive em uma zona de quarentena militar e é fascinada por itens como CDs e livros, já que ela nunca viveu o mundo antes da infestação do fungo do game.

Nessa zona de quarentena, qualquer um que seja visto com o menor indício de infecção é executado logo. A razão  para que Ellie e Joel se juntem é um favor que o homem faz para um amigo moribundo. O fungo da infecção do game pode ser transmitido pelo ar, mas para isso é preciso que acha uma concentração do mesmo num lugar pequeno e fechado.

Diferentes facções humanas terão diferentes objetivos no game e algumas dessas facções podem vir a ajudar o jogador, caso ganhem alguma coisa com isso. O jogo terá diversos cenários, como cidades, subúrbios e áreas rurais e Ellie e Joel são apenas uma parte do enorme elenco de inimigos e aliados que The Last of Us terá.

A jogabilidade de The Last of Us também foi comentada pela publicação. Aparentemente o game terá um sistema de combate chamado “Balance of Power”, que vai apostar com muita força na IA dos inimigos para criar desafios interessantes. Basicamente, uma bala é o suficiente para matar um inimigo, caso seja bem utilizada. Porém, os recursos no game são escassos e não será sempre que Joel terá armas e munições ao seu dispor. Caso o jogador saque sua arma e dê um tiro certeiro em um inimigo, os outros vão tentar atacá-lo pelos lados ou se esconder. A movimentação dos inimigos vai se basear de acordo com o nível de precisão do jogador.

O sistema de IA também vai se adaptar e mudar a proposta dos inimigos de acordo com outros fatores. Por exemplo, um grupo de inimigos pode ficar furioso quando um deles é morto e avisar aos outros do perigo ou decidir atacar Joel diretamente caso percebam que ele não possui uma arma de fogo. O jogador também não poderá simplesmente se esconder e esperar pela melhora da sua saúde, caso seja atacado. Itens de cura serão essenciais no game.

A IA de The Last of Us não se baseia apenas nos inimigos. Ellie, a garota do trailer, também será controlada pela mecânica, mas a Naughty Dog já avisa que ela será bem programada o suficiente para não ficar na frente do jogador e causar problemas *cof Skyrim cof*

Por fim, a Naughty Dog avisou que o game não terá continuações e a história será única. Além disso, o jogo terá algum componente online, embora o estúdio não tenha decidido ainda como explorar esse quesito.

Nós teremos algum tipo de componente online“, disse o diretor do game, Bruce Straley. “Nós estamos trabalhando em um conjunto de idéias, mas ainda não decidimos nada. Só sabemos que será algo incrível“.

The Last of Us, exclusivo para o PS3, ainda não tem previsão de estréia.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários