Gears Of War: Judgement | Análise

Matheus Pessôa

  terça-feira, 09 de abril de 2013

Gears Of War: Judgement | Análise

O exclusivo Xbox 360 traz o equilíbrio entre um bom shooter com um bom roteiro, magníficos gráficos e ótima jogabilidade

Gears Of War: Judgement é ambientado 14 anos antes do primeiro Gears Of War. Ou seja, conta toda a história de como tudo o que se desenrolou nos outros games da franquia (Gears I, II e II) de uma maneira muito interessante, concreta e magnífica visualmente e que põe o jogador dentro da cidade de Sera, antes de ser atacada e tomada pelos milhares de Locusts.

História e melhoramentos básicos

A história começa a partir do momento em que o comandante Baird, Cole, Paduk e Sofia são capturados por terem desobedecido ordens de escalão superior no batalhão dos COGs (Coalition of Ordered Governments) e serão julgados. A partir disso, Baird dá seus esclarecimentos sobre o que aconteceu ao juiz e é aí que o jogador toma as rédeas do personagem, jogando em forma de ‘flashback’, de acordo com os depoimentos de Baird.

wgears2

É importante ressaltar, primeiramente, que a história tem um enredo muito bom, e neste formato, sendo ‘contada’ pelo personagem principal da trama, acaba sendo um dos principais atrativos do jogo da Microsoft Game Studios. Além disso, vale lembrar: a fórmula que fez Gears Of Wars 3 fazer o sucesso que fez, ser o estouro que foi/é tinha mínimas correções pendentes e necessárias, mas apenas na parte técnica, da jogabilidade; em Judgement, ela foi aprimorada com correções simples, dinâmicas e pouco ‘inventativas’, por parte da produtora, o que é um ponto a ser ressaltado. Ou seja: eles resolveram os problemas, por exemplo, do cover automático quando o botão de correr está acionado sem ter que mudar nada, além de facilitarem a troca de armas e o lançamento de granadas no decorrer da partida.

Com o arsenal muito bem elaborado e bem variado, o entretenimento é ainda maior.

Na pele dos soldados

Em Judgement, o jogador sentirá na pele o que é combater centenas e centenas de Locust apenas com 4 soldados, já que Baird, Cole, Paduk e Sofia são praticamente os únicos COGs restantes. E o estilo de jogo agora é diferente; se antes Gears Of War era apenas um ‘point and shoot’ em 3ª pessoa, desta vez as mudanças são claras em relação ao desenvolvimento da história e das várias fases que o jogo tem. A campanha é dividida em vários capítulos e cada capítulo desse tem várias partes diferentes. Ao fim de cada parte, o jogador recebe uma espécie de ranking com os dados de quantos headshots deu, quantos monstros matou e etc., o que podemos comparar um pouco com o que Resident Evil tem feito em seus últimos volumes.

Gears_Judgement_Hammer_Preorder_ADG

Algo que também é interessante é o fato de nós podermos acompanhar cada pedaço da jornada dos flashbacks com um personagem diferente, que toma a palavra no tribunal e começa a contar sua versão. Por exemplo, depois do primeiro capítulo de Baird, controlamos a cadete Sofia Hendrik, da Academia Militar Halvo Bay, também onde o segundo capítulo se situa.

Tudo isso, é claro, com toda a tradução sendo feita para o português, tanto as legendas quanto o áudio do jogo, outro ponto positivo para o game. Isso simplesmente pelo fato de ser um trabalho primoroso feito pela produção. As vozes escolhidas provavelmente você já deve ter ouvido em outro lugar, mas todas acabam combinando perfeitamente com os seus respectivos personagens.

Gears Of War: Judgement oferece dois tipos de modos de jogo além da campanha principal. O modo Aftermath, que funciona basicamente como um modo de sobrevivência e o modo Overrun, que tem como base a rede online para ser jogado. Nele, duas squads (uma de COGs e outra de Locusts) se enfrentam no campo de batalha a fim de proteger as suas bases e destruir a da outra equipe num certo espaço de tempo.

Graficamente impecável

Os gráficos de Judgement são impecáveis, não há dúvidas nisso. Tudo o que é mostrado na tela parece que foi por horas a fio para que o jogo passasse uma realidade melhor para o jogador, e isso de fato acontece. As cidades em chamas, as explosões amedrontadoras e os monstros sinistros aparecem a todo momento com esplêndida qualidade gráfica, num jogo de cores muito bem elaborado.

gears_of_war_judgement_5

Durante o jogo, os cenários são mais coloridos e com cores claras, diferente do que acontece nas cenas do julgamento, quando tudo é mais sombrio e as cores são mais escurecidas, o que acaba acrescentando à dramaticidade do que está acontecendo.

Conclusão

Gears Of War: Judgement é um excelente game de tiro e com certeza será um dos mais premiados e aclamados do ano, tanto pela crítica quanto pelo público. O equilíbrio entre um bom shooter com um bom roteiro, magníficos gráficos e ótima jogabilidade é o que fez a franquia chegar onde chegou. O novo título dá um passo a mais cadeia de evolução.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários