Engenheiros conseguem colocar a Netflix pra rodar no… Nintendinho!

Leandro de Barros

  quarta-feira, 11 de março de 2015

Engenheiros conseguem colocar a Netflix pra rodar no… Nintendinho!

Iniciativa fez parte de um dia de inovação dentro da Netflix

A Netflix revolucionou o jeito com que nós vemos o entretenimento hoje em dia. Ok, talvez “revolucionou” possa ser um termo forte, mas o serviço de streaming definitivamente teve um impacto social na nossa cultura de entretenimento que ainda levará alguns anos pra gente poder COMEÇAR a medir sua influência real.

Um dos méritos disso foi a capacidade da Netflix de estar em todos os lugares para os seus clientes. Está em casa, no PC, e quer ver um filme? Ok. Saiu do PC e foi pro quarto? Ok também. Está na sala com a família e quer colocar alguma coisa no video-game? Tudo bem. Está deitado na cama e quer ver algo antes de dormir? Sem problemas, tome seu tablet. Ou… quer dar aquela conferida numa série favorita enquanto espera na fila do banco? Nada contra também.

A única maneira de você não conseguir curtir o catálogo da Netflix é se você… sei lá, não tiver um computador, smartphone ou tablet em casa e seu único video-game for o Nintendinho, de 1983.

Hehe, na verdade… não. Engenheiros da Netflix – basicamente um time composto por Guy Cirino, Alex Wolfe e Carenina Motion (porque o nome dessas pessoas TEM DE ser mencionado) – conseguiram colocar a Netflix para rodar num NES com mais de 30 anos de idade.

O projeto fez parte do Netflix Hack Day, um evento onde engenheiros e membros do time de desenvolvimento da empresa tentam projetos e atividades diferentes das suas funções “normais” no trabalho.

Veja o resultado abaixo:

Sim, sim, não dá pra efetivamente ASSISTIR nada porque a qualidade é muito ruim, mas é um serviço de streaming de vídeos rodando num video-game com mais de 30 anos. Se seu coração não se alegra com isso, você deve ser um amish ou odiar a América.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários