E esses são os requisitos mínimos de Bioshock Infinite

A cada dia que passa, tenho mais certeza de que já faltou mais para que a gente possa jogar BioShock Infinite. Não que eu já tenha descartado um novo adiamento por qualquer motivo que seja, mas andei fazendo umas contas e acho que, mesmo que adiem novamente, o novo tempo de espera não superará o que já esperamos.

Mas esse sou eu divagando para encher um pouco a linguiça aqui. A 2k Games e a Irrational Games divulgaram hoje os requisistos mínimos para rodar BioShock Infinite em computadores. Quer saber se o seu PC aguenta rodar essa belezinha?

Requisitos mínimos:

SO: Windows Vista Service Pack 2 32-bit
Processador: Intel Core 2 Duo 2.4 GHZ / AMS Athlon X2 2.7
RAM: 2 GB
HDD: 20 GB
Placa de vídeo: DirectX10 Compatible ATI Radeon HD 3870 / NVIDIA 8800 GT / Intel HD 3000 (mínimo de 512)
Placa de som: DirectX

Requisitos recomendados:

SO: Windows 7 Service Pack 1 64-bit
Processador: Quad Core Processor
RAM: 4 GB
HDD: 30 GB
Placa de vídeo: DirectX 11 Compatible, AMD Radeon HD 6950 / NVIDIA GeForce GTX 560 (mínimo de 1024)
Placa de som: DirectX

“Mas tio Supernovo, eu tenho um computador assim e assado e não sei ler esses requisitos, vou conseguir rodar BioShock Infinite?”

Não sei, amigo, porque eu também não sou manjão dessas coisas. Mas, veja bem, uma comparação simples me diz que BioShock Inifnite tem requisitos mínimos praticamente iguais que os de The Elder Scrolls V: Skyrim. Então, se você rodou Skyrim em 2011, provavelmente conseguirá jogar BioShock Infinite. Ou não.

Compare com outros requisitos mínimos:

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...