Diretor da Microsoft defende Xbox com uso contínuo da Internet

Leandro de Barros

  sexta-feira, 05 de abril de 2013

Diretor da Microsoft defende Xbox com uso contínuo da Internet

Adam Orth, Diretor Criativo da Microsoft, causa polêmica ao defender o suposto uso contínuo da Internet do Xbox 720

Diablo III era um dos jogos mais aguardados de 2012. Depois de 12 anos desde o lançamento de Diablo II, os fãs da série estavam MUITO ansiosos pelo novo game da Blizzard. Infelizmente, Diablo III vinha com a necessidade (técnica) de uso contínuo da Internet – em português, isso significa que você precisava estar online o tempo todo para jogar. Essa “característica” acabou causando uma grande confusão nos servidores da Blizzard (muita gente querendo jogar = servidores caindo).

SimCity era um jogo de 2013 moderadamente aguardado. Não chegava a se equiparar com os grandes lançamentos do ano, como Bioshock Infinite, GTA V ou The Last of Us, mas muita gente queria jogar. Ele também exigia o uso contínuo da Internet – ele também sofreu muito com problemas por causa disso.

A lição parece bem simples: se você não tiver servidores como os do Facebook ou do Google, não exija conexão à Internet contínua dos jogadores. Aliás, não exija conexão contínua à Internet se não for EXTREMAMENTE necessário para o game.

A Microsoft não deve ter aprendido essa lição. Nessa semana, mais uma vez, o rumor de que o novo Xbox 720 exigiria conexão contínua à Internet surgiu. Os comentários habituais foram dados e tudo parecia que seguiria o rumo normal, exceto que o Diretor Criativo da Microsoft, Adam Orth foi defender as ideias da sua empresa no Twitter.

Orth começou dizendo não entender “drama em ter um console com conexão contínua à Internet. Todo dispositivo hoje em dia tem conexão contínua, é o mundo em que vivemos #LidemComIsso“. É extremamente engraçado ver o Diretor Criativo da Microsoft dizer isso, quando NENHUM dispositivo hoje em dia exige o uso contínuo da Internet – nem mesmo um Computador ou um Smartphone, as portas mais comuns à ~supervia da informação.

Quando Manveer Heir, designer da BioWare, respondeu dizendo que há muitas coisas que podem dar errado com a Internet e impossibilitariam um futuro usuário de jogar o Xbox 720, Orth respondeu dizendo que “Às vezes a eletricidade acaba também, então não vou comprar um aspirador de pó por causa disso“.

Bem, a diferença é que o aspirador de pó EXIGE o uso da eletricidade, e o suposto Xbox 720 só usaria a Internet para controlar a pirataria – uma medida ineficaz e atrasada, já que o recém-lançado SimCity exige uso contínuo da Internet e isso não impede que existam cópias piratas do game rodando a rede. Aliás, o PS3 já possui medidas bem efetivas anti-pirataria e não exige o uso contínuo da Internet. Ter de estar conectado à Internet prejudica a experiência do jogador (o player fica dependente da qualidade da sua conexão para jogar), impossibilita a utilização do aparelho em diversos casos (imagine que acabe a luz onde você mora – você ainda poderia jogar o Xbox 720 se tiver um gerador reserva em casa, mas não poderia se não tivesse Internet) e não resolve a situação que a Microsoft quer ver resolvida. Além disso tudo, o uso contínuo da Internet indica uma troca contínua de informações entre console e algum servidor. Dessa forma, só existem duas opções para esses servidores: ou as próprias empresas que desenvolvem os games fornecem os servidores (improvável) ou essa ligação teria de ser com um servidor da Microsoft. Seja como for, e se um desses servidores quebra/é atacado?

Enfim, seja como for, ninguém conseguiu ser tão engraçado, eloquente ou expressivo sobre o assunto como o Youtubber Boogie2988, no vídeo abaixo (assistam até o fim para ver um Xbox 360 sendo judiado):


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários