Criador de Assassin’s Creed acredita que os gamers comprarão um PS4 e um Xbox One

ps4-vs-xbox-one

Xbox One ou PS4? Sony ou Microsoft? Qual ganhou seu coração nesses últimos meses? Ou talvez você prefira o Wii U, da Nintendo? A verdade é que não há uma “resposta certa” nesse tipo de pergunta – e nem deve haver mesmo!

Mesmo com a Sony indiretamente (ou não) forçando a mão da Microsoft para voltar atrás e retirar as muitas restrições que o Xbox One tinham para poder competir quando os dois consoles forem lançados, o fato é que cada video-game ainda mantém a sua ideologia e excluem a obrigatória da escolha. Ao invés de ter de escolher entre PS4 e Xbox One, por que não ter os dois?

Essa é linha de raciocínio de Patrick Desilets, criador de Assassin’s Creed e ex-funcionário da Ubisoft. Numa folga da sua rotina de falar mal e guerrear contra a empresa francesa, Desilets comentou que “os verdadeiros gamers hardcore vão comprar os dois consoles de qualquer forma”.

Desilets ainda aproveitou para explicar a declaração que deu recentemente, dizendo que “ninguém se importa” em não ter mais mídia física no futuro.

[quote]

“Eu provavelmente preciso me explicar um pouco mais, porque houve essa reação em cima do que eu falei sobre o mercado digital. Honestamente, eu nunca coloquei  uma data no futuro. Eu não falei ‘em dois anos tudo será digital ou daqui a 5 anos’. Eu só disse que o futuro será digital e talvez nós não entendemos isso completamente agora, então a gente não sabe como comunicar o que é digital e como isso vai funcionar.

Tudo será digital no futuro e nós estamos no meio desse caminho. Foi por isso que eu usei o CD como exemplo. Eu sei que algumas pessoas ainda compram CDs e vinis, mas ninguém reclama com a Apple por causa do iTunes. Eu só acho isso um pouco hipócrita, só um pouquinho.

A Microsoft estava tentando fazer algo diferente e eu concordo que a mensagem não foi a melhor e não foi transmitida da melhor forma, mas no fim de tudo, acho que as pessoas comprarão a maioria dos seus jogos na PSN e na Xbox Live”, explicou.

[/quote]

Qual a sua opinião sobre o futuro dos games? Acha que a grande maioria dos games será comercializada digitalmente ou os colecionadores de mídia física ainda serão maioria?

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...