Conheça os vencedores do E-Games 2011

  Leandro de Barros  |    sexta-feira, 25 de novembro de 2011

A Senac São Paulo organizou o E-Games 2011, terceira edição do concurso, e já divulgou os grandes vencedores

O E-Games é um concurso de desenvolvimento de jogos digitais organizado pelo Senac São Paulo, para ajudar a promover o trabalho de quem pretende seguir na carreira de desenvolvimento de games no Brasil.

A terceira edição do concurso foi realizada esse ano e os grandes vencedores das duas categorias do concurso foram divulgados recentemente.

Na categoria Mobile (jogos para celulares, cara-pálida) o grande vencedor foi Ligue os Pontos, produzido por Igor Rafael de Sousa, Felipe de Moraes Modesto e Herman Ferreira Militão de Asevedo. Infelizmente eu não encontrei nenhum material promocional do game, nem imagens, nem vídeos, nem nada, mas fica os parabéns aos vencedores.

Na categoria Video Game & PC, o grande vencedor foi o game Toren, desenvolvido por Alessandro Carlos Martinello, Luis Guilherme Pinto Alvarez e Conrado Smania Testa.

Não é de hoje que Toren chama a atenção, já que o game foi elogiado e foi finalista na Brasil Game Show, na categoria Arte e Design, além de ganhar destaque no exterior, aparecendo no site IndieGames.com.

O jogo é descrito pelos caras do estúdio Swordtales como um puzzle de aventura,  com belos gráficos e uma jogabilidade imersiva e inovadora.

Olhando de fora, o game lembra muito um grande clássico do PsOne: ICO.

Se você quiser conhecer um pouco mais de Toren, pode acessar o site oficial do game ou seguir o twitter do jogo. A imagem que ilustra o post e o vídeo abaixo são do jogo:

Para concluir, fica os parabéns aos vencedores, Toren e Ligue os Pontos, e o parabéns à Senac São Paulo pela organização do E-Games 2011. Iniciativas como essa são essenciais para o crescimento do mercado de games nacionais.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários