Batman: Arkham Origins é inspirado em Lendas do Cavaleiro das Trevas

Batman Arkham Origins

Na semana passada, a Warner Bros. anunciou oficialmente Batman: Arkham Origins, novo game da série Batman: Arkham, que funcionará como prelúdio para os games anteriores (Asylum, de 2009, e City, de 2011).

Dessa vez, o game não será produzido pela Rocksteady (que cuidou dos outros dois), mas sim pela Warner Bros. Montreal, que usará a mesma engine que serviu de base nos games anteriores.

Em entrevista ao GameInformer, o diretor criativo de Batman: Arkham Origins falou um pouco mais sobre o game, afirmando que o título foi inspirado na série Lendas do Cavaleiro das Trevas, uma iniciativa da DC no fim dos anos 80.

A principal inspiração para Akrham Origins foi a série Lendas do Cavaleiro das Trevas. Se trata de uma série que começou em 1989 e seguiu na onda da moda da época, de voltar no tempo para examinar os primeiros anos da carreira do personagem, que eu acho que teve início em Batman: Ano Um“, disse Eric Holmes. “Lendas do Cavaleiro das Trevas representa histórias realmente importantes para a mitologia do Batman porque cada vez que ele encontra alguém ou alguma ideia do seu mundo – como por exemplo, a droga Veneno – se trata da primeira vez que ele encontra essa pessoa/conceito e não a 80ª“, completou.

Além da linha Lendas do Cavaleiro das Trevas (que basicamente eram histórias soltas que se passavam no passado do Batman, uma maneira de “serializar” Batman: Ano Um), o game ainda bebeu da influência da própria Batman: Ano Um de Frank Miller e dos jogos anteriores da Rocksteady.

Ainda na matéria da GameInformer, a roteirista Dooman Wendschuch disse que um dos temas mais importantes do game é a diferença entre lei e justiça, e como o Batman quebra a primeira para reforçar a segunda.

Na trama do game, o Máscara Negra coloca um preço pela cabeça do Batman, que ainda está no começo da sua carreira. Para matar o Morcego, assassinos do mundo todo viajam até Gotham na véspera de Natal.

A previsão é de que Batman: Arkham Origins chegue às lojas em outubro, para PS3, Xbox 360 e PC.

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...