Crítica G. I. Joe - Retaliação

G.I. Joe - Retaliação é um bom filme de ação, mais sério que o primeiro mas sem perder a alma dos bonecos de plástico.

Eder Augusto de Barros
edaummm

  quinta-feira, 28 de março de 2013

Chega nesta sexta-feira, 29 de Março, aos cinemas nacionais o segundo filme baseado nos famosíssimos Comandos em Ação, brinquedos da Hasbro que foram febre nos anos 90. O filme tenta parece mais sério (o que é a tendência em Hollywood) mas mesmo assim não destrói por completo a mística em torno dos brinquedos e do desenho animado.

gi-joe-retaliation

Um acordo entre as grandes potências mundiais define a redução das ogivas nucleares no mundo todo, mas os Estados Unidos, comandados pela organização Cobra, desconsideram o acerto e dão ínicio a um plano de proporções alarmantes. Enquanto isso, seguindo as ordens do presidente americano (Jonathan Pryce), o esquadrão de elite G.I. Joe é acusado de traição e, após ser atacado brutalmente, tem vários de seus integrantes mortos em combate. Agora, os poucos que sobreviveram vão contar com a ajuda do homem que dá nome aos G.I. Joe, Joe Colton (Bruce Willis) e serão liderados por Roadblock (Dwayne Johnson) para revidar o ataque em grande estilo.

A sequência se preocupa muito em parecer mais real, mais sólida, porém sem deixar de lado o lado “brinquedo” da franquia, e faz isso muito bem, o longa se parece mais com um filme de guerra do que um filme baseado em bonecos de plástico. Esse é um ponto positivo na visão que Jon Chu deu para a franquia. Porém o roteiro envolve elementos muito batidos como armas nucleares e também oscila muito entre bons acontecimentos e falhas graves. Só para citar um exemplo, em certo momento do filme o personagem vivido por The Rock está no meio do deserto, acabou de sofrer um atentado contra sua equipe, e ele sem nenhuma comunicação, isolado do mundo, consegue prever todo o cenário que ocasionou o ataque e as consequências, consegue até dizer quem acusaram de ser o responsável. Dava para prever? Sim, olhando de fora, pensando e analisando um pouco, é possível que desse para chegar a conclusão que ele chegou, mas enfim, foi desnecessário mostrar daquela maneira, pareceu confuso e não acrescentou muito.

g-i-joe-retaliation-image03

Mas o filme é ruim por isso? Não, de maneira nenhuma. G.I. Joe – Retaliação é um ótimo filme de ação, aliás, se fosse para destacar um ponto no filme seriam as sequência de ação, principalmente a primeira delas, uma ótima cena de invasão militar. O filme se segura muito nas cenas de ação coreografadas.

Dwayne Johnson, também conhecido como The Rock, já deveria ter participado do primeiro longa da franquia, ele faria uma ponta que não aconteceu. Nesse segundo filme ele chama a responsabilidade e protagoniza muito bem o filme. Aliás o elenco está muito melhor que o primeiro. The Rock mescla o carisma natural que tem com a boa disposição para as cenas de ação. Adrianne Palicki também segura bem seu papel, se esforça, infelizmente não chegamos a vê-la numa grande cena de combate mano-a-mano. A boa contribuição de Ray Stevenson (O Isaak Sirko de Dexter) como Firefly, o braço direito do Comandante Cobra também merece ser realçada. Aliás, Ray Stevenson e The Rock protagonizam uma excelente cena de combate que mescla luta e vários disparos a queima roupa numa cena muito bem coreografada e filmada, provavelmente da experiência do diretor Jon Chu em filmes como a franquia de dança Step Up.

Byung-hun-Lee-in-GI-Joe-Retaliation_1366x768

Os ninjas Storm Shadow vivido por Lee Byung-hum e Snake Eyes por Ray Park estiveram em bastante destaque durante o filme, e bem interpretados pelos atores em questão. O filme voltou à usar o passado dos dois ninjas tal, desse vez o fator teve mais relevância para a trama mesmo que possa parecer um pouco confuso para quem não não viu o primeiro filme.

A participação de Bruce Willis é bem pequena, mas ele protagoniza uma cena bem divertida em sua casa quando recebe os G.I. Joes. O rapper RZA que dirigiu e atuou em The Man with the Iron Fists com produção de Quentin Tarantino faz uma pequena ponta no longa como o ninja Blind Master.

Concluindo, G.I. Joe – Retaliação é um bom filme de ação, mais sério que o primeiro mas sem perder a alma dos bonecos de plástico. Vale a pena ser visto no cinema mas passa longe de ser o lançamento do ano ou o grande filme de ação do ano. Aliás ficar fora da zona dos blockbusters foi um acerto, não ia ser fácil competir com os lançamentos do verão. O 3D foi completamente dispensável, só serviu para profundidade e não se perde nada em assistir o filme em 2D.

G.I. Joe: Retaliation, com Channing Tatum (Duke), Lee Byung-hum (Storm Shadow), Bruce Willis (Joe Colton), Ray Park (Snake Eyes), Joe Mazzello (Mouse)Dwayne Johnson (Roadblock)Elodie Yung (Jynx), Ray Stevenson (Firefly)Adrianne Palicki (Lady Jaye)RZA (Mestre Cego), D.J. Cotrona (Flint), Walton Goggins (Warden Nigel James) Arnold Vosloo (Zartan) no elenco, estréia em 29 de março, com roteiros de Rhett Reese e Paul Wernick e direção de Jon Chu.


Comentários