Filmes para você ver O cinema de suspense de David Fincher

David Fincher estreia seu novo filme nessa semana e a gente preparou um pequeno guia para você mergulhar no cinema de suspense do cara

Leandro de Barros

  quarta-feira, 01 de outubro de 2014

Nessa semana, estreia nos cinemas nacionais o filme Garota Exemplar, o novo trabalho de David Fincher, dessa vez com base no romance homônimo escrito por Gillian Flynn (que assina o roteiro da adaptação).

Considerando que há uma grande chance do longa (que tem Ben Affleck e Rosamund Pike no elenco) agradar muita gente, nós achamos que seria de bom tom voltar às origens desse website e reviver a coluna Filmes para você Ver, listando alguns trabalhos de David Fincher para que vossa senhoria que me lê nesse momento possa mergulhar de cabeça na obra desse especialista em suspense de Hollywood nos próximos dias.

seven_ver1

Seven: Os Sete Crimes Capitais

A carreira de David Fincher como diretor começou com curtas, documentários e video-clipes e seu primeiro longa-metragem foi Alien 3, onde já pudemos sentir um gostinho do seu estilo focado no suspense e na sua habilidade de conduzir thrillers. Porém, contudo e todavia, é em Seven: Os Sete Crimes Capitais que o cineasta entrega seu cartão de visitas para Hollywood, com a história dos dois detetives (Brad Pitt, o novato; e Morgan Freeman, o experiente) que perseguem um serial killer que usa os sete pecados capitais como tema dos seus crimes.

Seven possui várias das características que marcam o trabalho de Fincher: assassinatos violentos, a busca pelo assassino, muito suspense no meio do caminho e um final muito, muito surpreendente.

zodiac

Zodíaco

Alguns diretores possuem obras que servem como um grande resumo do que o cinema deles significa. Por exemplo, se você quer apresentar Tarantino para alguém com apenas um filme, vai de Pulp Fiction (já que Kill Bill é o Tarantino tarantinando sem limites). Se quer apresentar Christopher Nolan, talvez A Origem seja esse filme. Se vai de Tim Burton, pega Edward Mãos de Tesoura.

Se o que você quer é apresentar David Fincher, seu filme é Zodíaco. Com Jake Gyllenhaal, Mark Ruffalo e Robert Downey Jr., o filme se passa em São Francisco e mostra um cartunista se tornando obcecado e começando a investigar por contra própria a identidade do misterioso Zodíaco, um serial killer que existiu de verdade e que sempre mandava pistas da sua identidade e do seu crime para os jornais e a polícia.

Se você quer um resumo do que é David Fincher em 157 minutos, alugue Zodíaco.

fight-club-movie-poster-1999-1020215604

Clube da Luta

Lançado há 15 anos, Clube da Luta é um dos clássicos modernos do cinema hollywoodiano. A história do protagonista sem nome vivido por Edward Norton, que monta um clube secreto de lutas depois que o anarquista Tyler Durden (Brad Pitt) entrou em sua vida, marcou a vida de muita gente (inclusive deste que vos fala).

Baseado no livro homônimo escrito por Chuck Palahniuk, Clube da Luta é um filme agressivo e que vai confrontar a visão pré-programada do mundo e da vida que você recebeu desde pequeno. Além disso… bem, eu poderia falar mais sobre o filme, mas eu já estou quebrando umas duas regras só por mencionar o assunto.

Só assista, ok?

http://www.youtube.com/watch?v=pogUS7fv7YI

game

Vidas em Jogo

Nicholas Van Orton (Michael Douglas) é um milionário divorciado, que vive sozinho na mansão da família. No seu aniversário de 48 anos, seu irmão (Sean Penn) lhe dá um vale-presente para um “jogo interativo”. Depois de alguma relutância ele aceita participar desse tal jogo e… bom, vamos ficar por aqui mesmo.

Vidas em Jogo possui uma característica muito interessante que vários outros filmes de David Fincher (mas não todos) possuem: a incrível capacidade de envolver o espectador numa narrativa linear em busca de um final, uma conclusão, um “o que acontece a seguir”. Claro que saber o que acontece no fim não ESTRAGA a sua experiência (e eu já revi Clube da Luta tantas vezes que acho prazeroso assistir ao quebra-cabeça sendo montado), mas nada substitui a primeira visão de um filme do cara- especialmente esse.

Por isso vou passar para o próximo da lista.

untitled

O Curioso Caso de Benjamin Button

Tudo bem que o caso de Benjamin Button é bem curioso (afinal, não é todo dia que a gente acompanha a história de um cara que envelhece ao contrário), mas curioso mesmo é David Fincher ter dirigido esse filme. Curioso de uma maneira positiva, claro, pois tira o cara da sua zona de conforto e o coloca trabalhando em histórias em que normalmente não tocaria.

O resultado foi muito bom, o longa foi indicado a 807 Óscares, levou três e David Fincher abocanhou a sua primeira indicação ao prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

social_network_ver2

A Rede Social

Seguindo sua fase trabalhando em gêneros diferentes, Fincher foi contar a história da fundação do Facebook ao lado do roteirista Aaron Sorkin (a mente por trás de The Newsroom).

Novamente aplicando suas táticas e sua visão à um tipo de filme onde normalmente não encontraríamos David Fincher, o cineasta ganhou mais uma indicação de Melhor Diretor e entregou mais um longa de alto nível.

Além do trabalho de David Fincher, A Rede Social é um longa-metragem extremamente bem servido em todas as suas áreas, já que conta com o excelente roteiro de Sorkin e atuações primorosas do seu elenco principal, sendo um filme muito completo em praticamente todas as suas áreas.

girl_with_the_dragon_tattoo_ver4

Millennium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres

Fincher voltou aos filmes sobre crimes com a versão americana do primeiro livro da Trilogia Millennium, escrita por Stieg Larsson. O livro dá início à história de Lisbeth Salander (aqui vivida por Rooney Mara) e Mikael Blomkvist (Daniel Craig), uma dupla que se une de uma maneira bem inesperada: ele é um jornalista que vive uma crise no trabalho, depois de acusar um magnata sueco sem provas e ser condenado por causa disso; ela é uma hacker agressiva que é declarada como socialmente inepta pelo Estado e trabalha como investigadora particular para uma empresa do tipo, onde faz a investigação sobre a vida de Blomkvist. Quando se conhecem, os dois começam a trabalhar no caso do desaparecimento da jovem Harriet Vanger, que desapareceu há muitas décadas.

A trilogia Millennium por si só já é uma obra que não pode faltar na sua estante, mas David Fincher é um dos nomes ideais para levar essa história para as telonas. A prova disso é esse primeiro longa que te mantém preso na cadeira até o último segundo e te deixa esperando ansiosamente pelo segundo – que eventualmente vai sair.


Qual desses é o seu filme favorito dirigido por David Fincher?


Comentários