Coluna /// Sala9 Sala9

A Invenção de Hugo Cabret – Crítica

  Eder Augusto de Barros  |    sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O longa que conta com 11 indicações para o Oscar incluindo Melhor Diretor e Melhor Filme estreia nesta sexta nos cinemas brasileiros. E sim, o filme é tudo isso. O primeiro 3D de Martin Scorsese é realmente muito bom.

A Invenção de Hugo Cabret

Bom, o filme que muitos esperavam, chega finalmente esta sexta-feira aos cinemas brasileiros. Para adiantar o assunto, você, amante da sétima arte, tem como missão de vida, ver esse filme. Simples assim. Para deixar claro eu não sou nenhum fanboy de Martin Scorsese. O filme realmente é perfeito, tudo se encaixa em perfeita sintonia. O filme é baseado no best-seller A Invenção de Hugo Cabret de Brian Selznick.

A trama acompanha um órfão de 12 anos que vive numa estação de trem de Paris. Ele recebeu como herança de seu pai, um relojoeiro que trabalhava em um museu, uma peça defeituosa, que traz um autômato quebrado em frente a uma escrivaninha, com uma caneta na mão, prestes a escrever uma importante mensagem. O menino faz de sua missão consertar a peça e descobrir o mistério dessa mensagem.

Hugo obscecado pelo autômato, que ele pensa ser a mensagem do pai, busca desesperadamente seu objetivo e faz a mágica acontecer. A mágia do cinema, aquela famosa caixinha com luzes e tal, que cria sonhos sabe? Então, essa! E além dessa aventura, você ainda ganha de brinde uma formação sobre cinema, como foi inventado, com qual propósito, e quem foi o primeiro grande gênio da sétima arte. Georges Méliès, ilusionista francês, que após assistir aos primeiros filmes dos irmãos Lumière (assista você também), vendeu tudo o que tinha, e montou seu próprio estúdio de cinema, realizando ao todo em sua carreira mais de 530 curta-metragens, e o mais famoso deles teve bastante destaque em HugoLe Voyage Dans la Lune de 1902 (veja também).

Hugo é o tipo de  filme que te empolga a pesquisar sobre o tema abordado, não é como um filme de ação normal onde alguma balas voam pela tela mas você não tem a curiosidade de chegar em casa e pesquisar qual a arma usada e etc. Já Hugo, faz com que você pesquise sobre cinema, sobre quem foi Méliès, que filmes ele fez, se ele realmente fez 500 filmes como vemos no longa, tudo isso. É uma aula de cinema, divertida e emotiva, uma bela homenagem de Scorsese à Sétima Arte.

A narrativa do longa é milimetricamente perfeita, mesmo contando em simultaneo a história de Hugo e sua aventura em descobrir a mensagem do pai, ao mesmo tempo conhecemos a história do cinema, e a de Georges Méliès, sem nos confundir e sem que deixemos escapar os detalhes.

A pergunta que não quer calar é: como ficou o 3D de Scorsese? Bem, foi o melhor 3D que alguma vez eu vi. Cenários fantásticos, efeitos visuais realmente bons quando chamados à tona, a profundidade perfeita, tudo na medida, sem exagero. O som e a iluminação te trazem sempre para dentro da tela, unidos ao 3D, foi uma grande experiência.

Hugo e Isabelle no cinema

As atuações também são ótimas em especial a de Chloë Moretz com Isabelle, essa menina tem um potêncial imenso para sua idade, é ótimo vê-la em cena, o sotaque inglês dela realmente engana muito bem, e só mostra a versatilidade da atriz. O mesmo com Sasha Baron Cohen que viveu o Inspetor da Estação, e nos traz o tom cômico para o longa, sem exageros, com uma pitada de autoridade que o seu papel requer. Sir Ben Kingsley dá vida à Georges Méliès com a grandeza que o personagem precisa. Enfim falar de gente boa de outros espetáculos é fácil, mas quem surpreendeu foi o britânico Asa Butterfield que vive o protagonista Hugo, o garoto esteve simples e competente. E honrosamente mencionarei Jude Law pela pequena participação como o pai de Hugo, e o grande Christopher Lee que vive o Monsieur Labisse.

A variedade de temas do filme faz com que Hugo seja ainda mais especial, o drama lado a lado com a comédia, uma pitada de fantasia e escuridão, e por cima a aventura, tudo isso contribui para uma história com grandes emoções. Como disse no inicio, você deve ver esse filmes em algum momento da sua vida, se você é um apaixonado por cinema, então tens de parar o que está fazendo e ver o filme agora! Sendo a homenagem ao cinema que é, A Invenção de Hugo Cabret tem de ser visto no cinema, em 3D. Ver o Blu-ray depois não é a mesma coisa, não neste filme, não neste 3D.

A Invenção de Hugo Cabret, com Asa Butterfield, Jude Law, Chloë Moretz, Sacha Baron Cohen,  Ben Kingsley, Ray Winstone e Christopher Lee, dirigido por Martin Scorsese, estréia hoje, sexta -feira dia 17 de fevereiro, nos cinemas de todo o Brasil.

Sobre » Sala9

Sala9 é a nossa coluna sobre cinema. Mais do que notícias ou comentários, aqui você lerá opiniões e artigos falando sobre diferentes pontos da Sétima Arte, com aquela puxada de sardinha pro nosso lado mais pop.

Afinal, pra onde você vai quando quer falar de cinema? A gente vai pra Sala9.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários