Universal quer um universo compartilhado com seus clássicos filmes de monstros

Leandro de Barros

  quarta-feira, 16 de julho de 2014

Universal quer um universo compartilhado com seus clássicos filmes de monstros

Estúdio bola plano para montar um universo com seus clássicos monstros

Segundo o Deadline, a Universal Pictures está pronta para entrar numa Era dos Monstros. Ou melhor, numa Era dos Monstros Revividos.

A publicação revela que o estúdio está formulando um plano coerente para retrabalhar alguns dos clássicos filmes de monstros do seu arquivo, como Frankenstein, Dracula, O Lobisomem, O Monstro da Lagoa Negra, A Noiva do Frankenstein, A Múmia e O Homem Invisível, todos das décadas de 30, 40 e 50.

Para esse grande projeto, o estúdio estaria “dedicando recursos e um comprometimento sem precedentes” para o desenvolvimento de um conjunto de filmes para unificar esses personagens clássicos. Isso significa que todos esses filmes passarão a compartilhar um mesmo universo numa espécie de “Os Vingadores dos monstros”? Bem, mais ou menos isso. Se você olhar a história recente da Universal, verá que eles já lançaram filmes com esses personagens, como A Múmia (1999), Van Helsing (2004) e O Lobisomem (2010), além do vindouro Dracula Untold, com Luke Evans. Porém, esses filmes são bem diferentes entre si, sendo mais filmes próprios e independentes feitos por times diferentes do que um conjunto coerente e conectado de histórias de terror.

Os “arquitetos” dessa empreitada da Universal serão Alex Kurtzman, que recentemente terminou sua parceria comercial com Roberto Orci, onde eles revitalizaram franquias como Transformers, Star Trek e O Espetacular Homem-Aranha; e Chris Morgan, responsável por cinco filmes da série Velozes e Furiosos, uma das mais bem sucedidas da Universal atualmente.

A dupla já começou a se organizar alguns encontros para tentar bolar como funcionarão esses filmes de monstros interconectados, com o primeiro deles sendo o reboot de A Múmia que vai chegar aos cinemas em 2016. A dupla funcionará como uma espécie de cérebros por trás de toda a estratégia, trabalhando desde a produção dos longas até setores como o marketing desses filmes ou os produtos comerciais que eles vão gerar, tudo para sustentar essa ideia de “reviver os clássicos de monstros”.

Se essa iniciativa dará bons frutos, o tempo dirá. É provável que a Universal tenha guardado alguns detalhes desse projeto para a Comic-Con 2014.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários