SuperCasting: Quarteto Fantástico Reboot

  Leandro de Barros  |    segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Após horas de confabulação nas tenebrosas masmorras do Supernovo, nossa equipe decide dar a sua opinião sobre quem deve ser contratado para trabalhar no reboot do Quarteto Fantástico nos cinemas

Alôôôô Macacada! Como vai essa força vital? Espero que com níveis acima de 9000.

Como vocês devem ter visto, recentemente aumentou o papo e os rumores sobre um reboot do Quarteto Fantástico no cinema. Após uma breve conversa sobre o assunto, a gente começou a discutir sobre atores, diretores e histórias pro filme. A coisa evoluiu de tal ponto que a gente achou legal compartilhar com vocês, e assim nasceu o SuperCasting (a criatividade na hora de nomear as coisas é o que mais impressiona).

Basicamente, como vai funcionar: escolhemos uma série/obra/personagem e pensamos num filme sobre. Aí, escalamos diretor, roteirista, atores e CABOOOM, tá pronto. Como algumas regras são necessárias, a gente vai tentar fazer uns castings coerentes (sem colocar super-atores juntos no elenco inteiro) e tentar não repetir atores dentro de um mesmo universo (um mesmo cara pra viver o Tocha Humana e o Capitão América? Pff, amadores…). Então é isso, vamos começar com o Reboot do Quarteto Fantástico.

Quarteto Fantástico

Criado pela dupla de ouro da Marvel, Stan Lee e Jack Kirby, o Quarteto Fantástico é a primeira equipe da editora. Uma história curiosa, é que o Quarteto Fantástico era pra ser o último trabalho de Stan Lee na indústria dos quadrinhos, mas fez tanto sucesso que o cara acabou ficando. Basicamente, se o Quarteto não mandasse bem, nada de Homem-Aranha, Homem de Ferro e outros tantos heróis.

A equipe é composta pelo Dr. Reed Richards (Senhor Fantástico), Sue Storm (Mulher Invisível), Johnny Storm (Tocha Humana) e Ben Grimm (Coisa). Os quatro adquiriram seus poderes quando atravessaram raios cósmicos durante uma viagem a bordo de um foguete experimental. Graças a radiação desses raios, o Dr. Reed Richards ganhou o poder da elasticidade, Sue Storm pode projetar campos de força e ficar invisível, seu irmão Johnny domina a pirocinese e Bem Grimm se transformou no monstro rochoso chamado de Coisa.

Diretor

Um filme do Quarteto Fantástico precisa de uma direção que seja sensível e que saiba explorar múltiplas histórias e que, ao mesmo tempo, seja orientada à ação e saiba fazer proveito desta. Considerando prós e contras, a nossa primeira opção é…

Brad Bird (Os Incríveis; Missão Impossível – Protocolo Fantasma)

Eu sei, eu sei. É clichê e é preguiçoso apostar no cara de Os Incríveis pra fazer Quarteto Fantástico, mas confesso que a animação da Pixar pouco influenciou na decisão. Foi o trabalho em Missão Impossível que me fez crer que apostar em Bird para pegar um blockbuster desse nível seja a melhor opção. Seu ótimo trabalho num filme de ação, sem menosprezar a qualidade da história e do roteiro, comandando atores famosos como Jeremy Renner e Tom Cruise na sua estréia como diretor em filmes live-action, só me fez ter confiança em Brad Bird. Se alguém pode dirigir Quarteto Fantástico, esse é o escolhido.

As opções B e C desse SuperCasting são, respectivamente, Matthew Vaughn e Zachary Levi. O primeiro, é fácil explicar: depois de Kick-Ass e X-Men: Primeira Classe, Matthew Vaughn é o novo Christopher Nolan, salvador das adptações de quadrinhos. Não é a toa que o nome do cidadão está envolvido em vários rumores e especulações sobre futuros filmes. Todo mundo quer um pouco do segredo do cineasta.

Já a última opção, leva mais tempo pra explicar. Apostar em Zachary Levi (o Chuck de… Chuck) é um tiro no escuro. Apesar do ator já ter dirigido alguns episódios da série antes, isso não o qualifica para assumir um blockbuster assim. Porém, Levi é nerd e conhece muito bem o mundo dos quadrinhos. Além disso, é um ator e diretor competente, justificando a escolha.

Elenco

Muito bem, vamos começar.

Dr. Reed Richards – Senhor Fantástico

Timothy Olyphant é o grande protagonista da série Justified. Se você costuma dar uma olhada nas reviews do Edaum, sabe quem é o cara. Além de Justified, Olyphant já viveu também o Agente 47 da adaptação cinematográfica de Hitman.

As razões de se escolher o ator são simples: Timothy Olyphant não só é parecido fisicamente com o Senhor Fantástico, como ainda é capaz de atuar bem. Quem vê Justified sabe do que estou falando. Um herói como o Senhor Fantástico precisa saber se impor pela inteligência e pela presença, já que não tem muitos benefícios na força física e é isso que a interpretação de Olyphant pode oferecer.

As opções B e C para o papel são: Andrew Lincoln (The Walking Dead) e Adam Brody (The OC). O primeiro poderia ser escolhido pelas mesmas razões de Olyphant: é um ator muito talentoso, é parecido com o personagem e tem cacife pra bancar o Senhor Fantástico nos cinemas. Não foi escolhido, porque Olyphant chegou na frente. Já Adam Brody é uma opção polêmica, eu sei. O eterno Seth Cohen poderia interpretar a versão Ultimate do Senhor Fantástico, o jovem Reed Richards, jovem gênio do Quarteto Fantástico.

Sue Storm – Mulher Invisível

Clichê, clichê, eu sei. Quem de nós com poderes para definir o elenco de um filme desses não colocaria Charlize Theron (Monster) no papel de Sue Storm?. Esse é um daqueles papéis que não dá nem pra fugir, pois além de parecidas, Theron ainda é talentosa o suficiente para não ter problemas com o filme. Porém, contudo e todavia, nem tudo é perfeito. Theron já fez um filme de super-heróis antes (Hancock) e o resultado final não foi o melhor de todos.

As opções B e C para o papel são: Alice Eve (Star Trek 2) e Malin Akerman (Watchmen). Confesso: só não coloquei Alice Eve como a principal opção porque nunca vi um filme dela, logo não sei se ela é só um rostinho bonito ou se sabe realmente atuar. Eu não coloquei Akerman como principal opção porque eu não gostei 100% da Espectral dela em Watchmen.

Johnny Storm – Tocha Humana

Liam Hemsworth (Jogos Vorazes) é o irmão mais novo de Chris Hemsworth, o Thor. Nada mais justo pro rapaz do que seguir os passos do irmão e se tornar um herói também. Hemsworth é jovem, relativamente capaz e tem força no mercado adolescente. Tê-lo no filme seria uma ajuda financeira e uma opção de qualidade para o papel do esquentadinho da família.

As opções B e C para o papel são: Jensen Ackles (Supernatural) e Ryan Kwanten (True Blood). Antes que os fãs de Supernatural joguem estacas em mim, eu não preferi o queridinho da galera, porque ele já não encaixa muito bem como irmão mais novo de Charlize Theron, quanto mais de Malin Akerman ou Alice Eve. Já Ryan Kwanten, não tem a força comercial de Hemsworth, nem a semelhança com o personagem de Ackles.

Ben Grimm – Coisa

Jack Bauer na veia! Já deu pra notar um padrão na escolha dos atores, certo? São nomes que podem aguentar os personagens e seus respectivos conflitos com tranquilidade e ainda são capazes de se garantir na hora da ação. Com Kiefer Sutherland (24 Horas) não é diferente. Além disso, Sutherland ainda é um nome de mais peso ao elenco, para dar mais confiança ao público.

As opções B e C para o papel são: Randy Couture (Os Mercenários) e Mike Donovan (Burn Notice). Mais uma confissão: fiquei alguns bons minutos ponderando entre Couture e Sutherland. Apesar de ter (muito) menos experiência em atuação, Couture é um badass do caramba. Se fosse uma opção, eu colocava Sutherland pras cenas mais calmas e Couture como o Coisa pra hora da porrada. Mike Donovan tem um pouco dois outros dois nomes, mas não é o suficiente.

Victor von Doom

O grande inimigo do Quarteto Fantástico. Foi difícil escolher um nome. Minha primeira opção era Jeremy Irons. Eu sempre vi o veterano ator como o von Doom perfeito do Universo Marvel, mas infelizmente o tempo passa e talvez ficasse complicado colocá-lo na rotina de treinos e tudo mais. Por isso, o escolhido por Jason Isaacs, o pai do Draco Malfoy na franquia Harry Potter.

As opções B e C para o papel são: Josh Brolin e Javier Bardem, os dois de Onde os Fracos Não Tem Vez. Eu considero esses dois nomes, dois dos melhores atores de Hollywood hoje. Acho a interpretação dos dois muito poderosa e segura, porém acredito que vá usá-los em vindouros SuperCastings.

Surfista Prateado

Wentworth Miller (Prison Break) pareceu a melhor opção pelo conjunto da obra. Pensei primeiro em escalar apenas um ator pra dublagem do Surfista Prateado, mas não daria muito certo. Fazer o personagem todo em CGI não teria um bom resultado e pegar o corpo de alguém e a voz de outra pessoa, era desperdício de recursos. Ficamos assim então.

Alicia Masters

Diane Kruger (Inglórios Bastardos) é a escolha perfeita pra viver a mulher de Ben Grimm, que é cega. Ela combina bem com Kiefer Sutherland, primeira escolha para o outro papel. Também não há segundas opções para Alicia.

Namor

Quem gosta do Namor? Sério, quem? Ainda que falem dele no filme do Capitão América, nele no novo Homem de Ferro, acho que faz mais sentido ele num filme do Quarteto Fantástico do que no de outros heróis. Ele poderia começar como vilão e depois herói. O ator ideal seria Jonathan Rhys Meyers, o protagonista de Match Point.

As opções B e C para o papel são: Cam Gigandet (The OC) e Eric Bana (Hulk). O primeiro é a cópia exata de Jonathan Rhys Meyers, mas menos conhecido e tendo trabalhado em Crepúsculo. Fica no banco de reservas. Já o outro é o queridinho dos fãs da sardinha humana.


Eeeee é isso, pessoal. Dava pra continuar por mais uns 2 dias seguidos, com a quantidade de vilões no Universo Marvel. Concorda com um dos castings? Discorda veementemente? Quer contar qual seria o SEU casting? Usa os comentários abaixo!


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários