Sofazão | Sim Senhor – Crítica

  Pedro Luiz   |    terça-feira, 24 de abril de 2012

Lançado em 2008, Sim Senhor é um excepcional exemplo de que a comédia não precisa apelar para fazer rir. Jim Carrey e Zooey Deschanel dão um show de simplicidade e simpatia. Confira.

O Oscar nunca deu o devido valor às comédias. Um absurdo, em minha opinião. Fazer rir é, para mim, a verdadeira arte e a mais difícil de ser executada de forma satisfatória. Prova disso são as fraquíssimas obras de comédia que saem aos montes todos os anos.  É dentro desse contexto que encontramos Jim Carrey, um excelente ator dramático (Por favor, vá assistir ‘’Show de Truman’’ e ‘’Brilho eterno de uma mente sem lembranças’’.AGORA! JÁ!) que ficou marcado pelas surtadas e divertidas atuações em filmes de comédia.

Filmes como ‘’Ace Ventura’’, ‘’Débi e Lóide’’, ‘’O Mentiroso’’ e o meu favorito, ‘’O Pentelho’’, fizeram de Jim Carrey um ícone do cinema de comédia. E se há algum tempo Carrey não traz nada de novo ao gênero, em 2008 tivemos a oportunidade de enxergar um pequeno lapso da genialidade de outros tempos. Refiro-me ao subestimado Sim Senhor (Yes Man, 2008), que não é nenhum poço de risadas, mas que dá a sensação de alegria e conforto ao subir dos créditos, adicionando uma pequena reflexão a respeito do estilo de vida da maioria da população.

No filme, Carrey interpreta Carl Allen, um sujeito frustrado, que segue sua vida de forma monótona e sem emoções. Passa a maior parte do seu tempo sozinho e vendo filmes em casa. Num belo dia, Carl encontra com um velho amigo, que parece feliz e de bem com a vida. Intrigado, Carl se interessa pelo estilo de vida de seu amigo e promete comparecer a uma espécie de palestra ministrada por um ‘’guru’’, na qual o ‘’Sim’’ é a reposta para uma vida mais agradável e bem sucedida. O mal humorado negativista e solitário passa a dizer ‘’sim’’ para absolutamente tudo, desde dar carona a um mendigo até fazer favores á velinhas ‘’fogosas’’.

A partir do momento que Carl começa a dizer ‘’sim para a vida’’, tudo muda. Ele conhece a linda (cabia também fofinha, charmosa, perfeita…) Allison, interpretada pela doce Zooey Deschanel. E, obviamente, vocês concordarão comigo de que é impossível olhar para essa mulher e não se apaixonar. Assim acontece com Carl, que passa a levar a vida de forma mais alegre, bem sucedida e tranquila. E as melhores cenas do filme estão aí… Quando Carl começa a dizer ‘’sim’’ para absolutamente tudo!

Se Carrey é marcado pelos surtos e caretas que seus papéis necessitam, aqui não é diferente. As caretas (com a ajuda das rugas, que o deixam mais humano e menos caricato) estão presentes, só que de forma mais contida, o que o deixa natural o bastante para acharmos graça nas piadas, ainda que batidas.

Outro ponto engraçadíssimo do filme é a o personagem de Rhys Darby. Interpretando o chefe de Carl, Darby encarna um nerd no maior estilo vergonha alheia. De forma inocente, ele acaba sendo desagradável no trabalho, toscos com as piadinhas e as suas festinhas temáticas dão um show à parte, no melhor estilo Michael Scott, de The Office. Alguém aí gosta de Harry Potter? (Se não entendeu o porque dessa frase, vá ver o filme)

No mais, Sim Senhor é um excepcional exemplo de que a comédia não precisa apelar para a insinuação sexual ou para as loucuras de Las Vegas (Sim, falo de Se Beber, Não case). De forma leve e inteligente, o filme que trás a volta de Jim Carrey é gostoso de assistir e ótimo para retirar reflexões.  Será que o estilo de vida automático e negativo que vivemos não necessita de alguns ‘’sim’’ de vez em quando? Aceitar o convite para aquela festa aparentemente chata de seu amigo pode deixá-lo feliz. Dizer ‘’sim’’ ao pedido de ajuda de um necessitado pode transformar a vida dele. É disso que o filme se trata… E sim, vale à pena assistir!

Essa foi a nossa recomendação da semana! Até segunda que vem!

PS: Diga ‘’SIM’’ nos comentários se você também gostou do filme.

PS2: A versão dublada é INFINITAMENTE mais engraçada. Enjoy :)


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários