Rumor do dia: George Miller pode ser o diretor de O Homem de Aço 2
Jéssica Pagliai

Jéssica Pagliai
jessica.pagliai

  quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Rumor do dia: George Miller pode ser o diretor de O Homem de Aço 2

Diretor pode estar em negociação para dirigir o filme

Atualização

De acordo com o site Den of Geek, Miller está realmente em negociações com a Warner Bros para dirigir um filme de super-heróis da DC Comics, mas provavelmente não seja O Homem de Aço 2 por agora, já que a sequência do filme do Superman atualmente está engavetada. Então, Miller poderá dirigir outro filme do estúdio, como o reboot de Lanterna Verde ou Ciborgue.


Segundo Umberto Gonzalez, do Heroic Hollywood, George Miller (Mad Max: Estrada da Fúria) que quase comandou um filme da Liga da Justiça no passado, estaria em negociações para dirigir a sequência de O Homem de Aço e inclusive, teria visitado o set de Esquadrão Suicida, para falar com os produtores sobre o projeto.

Na verdade, Gonzalez diz ter a informação há algum tempo mas, por achar tudo muito incerto, decidiu não divulgar. Até que Jon Schnepp, diretor de The Death of Superman Lives: What Happened? (documentário sobre o filme do Superman em que Nicholas Cage seria protagonista com direção de Tim Burton, que quase saiu do papel) deu como certa a informação.

Ao que parece, o que pode impedir que Miller siga no projeto é o orçamento do filme mas, até o momento não foram divulgados maiores detalhes.

Por enquanto, o que está realmente certo é o filme Batman Vs Superman: A Origem da Justiça. Com direção de Zack Snyder e escrito por Chris Terrio a partir de um roteiro de David Goyer, Batman V Superman: Dawn of Justice conta com o elenco de Henry Cavill, Ben Affleck, Gal Gadot, Jesse Eisenberg, Jeremy Irons, Amy Adams, Laurence Fishburne, Diane Lane, Scoot McNairy, Holly Hunter, Callan Mulvey e Tao Okamoto. Com estreia marcada para 24 de março de 2016.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários