Quentin Tarantino participa de protesto contra a violência policial em NYC
Jéssica Pagliai

Jéssica Pagliai
jessica.pagliai

  terça-feira, 27 de outubro de 2015

Quentin Tarantino participa de protesto contra a violência policial em NYC

Mas o sindicato de policiais, não gostando da iniciativa do cineasta, pede boicote dos filmes de Tarantino.

No último sábado, dia 24 de outubro, no centro de Nova York houve um protesto contra a violência policial com centenas de manifestantes entre eles, Quentin Tarantino. O grupo que se reuniu no bairro de Greenwich Village, em Manhattan, caminhou cerca de três quilômetros pela sexta avenida com megafones. Gritando palavras de ordem e os nomes das pessoas assassinadas por policiais, mostravam fotos das vítimas em cartazes.

O cineasta, em entrevista ao New York Post, comentou que por ser um ser humano com consciência resolveu se juntar ao grupo.

Se você acredita que existem assassinatos ocorrendo, precisa se colocar contra isso. Estou aqui para ficar ao lado dos que estão sendo mortos. O momento é infeliz mas nós vamos, com todas essas famílias, contar suas histórias. Um policial foi morto, citando a morte do policial Randolph Holder que baleado na última terça-feira no Harlem, e isso também é uma tragédia.

Graças a presença do diretor o evento, que foi a última de três manifestações organizadas em Nova York neste mês, teve ainda mais visibilidade. Vários veículos de comunicação estiveram no local para registrar o fato.

Mas, o sindicato de policiais de Nova York recebeu o envolvimento do cineasta com os protestos de forma ofensiva. Em um comunicado divulgado, o presidente do sindicato Patrick Lynch chamou Tarantino de um provedor de degeneração que não tem que vir a nossa cidade para vender sua caluniosa ficção policial e pediu, inclusive, o boicote de seus longas.

Não é nenhuma surpresa que alguém que ganha a vida glorificando o crime e a violência odeia policiais e é hora de um boicote aos longas de Quentin Tarantino… Os policiais de Tarantino são chamados de assassinos. Não estamos vivendo em uma de suas depravadas fantasias de cinema. Eles estão arriscando, e por vezes, sacrificando suas vidas para proteger as comunidades do real crime.

O próximo filme de Quentin Tarantino será o faroeste onde os protagonistas são grandes foras-da-lei, Os 8 Odiados. Na trama de The Hateful Eight, acompanhamos uma diligência que cruza o estado do Wyoming durante o inverno pós-Guerra Civil Americana. O objetivo da diligência é levar John Ruth (i) e sua fugitiva Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh) para Red Rock. No meio do caminho, a diligência encontra diversas pessoas, como o Major Marquis Warren (Samuel L. Jackson), um ex-soldado que virou caçador de recompensas, Chris Mannix(Walton Goggins), um renegado do sul que diz ser um xerife, Bob (Demian Bichir), encarregado de um armazém, Oswaldo Mobray (Tim Roth), Joe Gage (Michael Madsen), um vaqueiro, e o General Sanford Smithers (Bruce Dern). A previsão de lançamento no Brasil é no dia 7 de janeiro de 2016.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários