Participação especial de John Green foi tirada da versão final de A Culpa é das Estrelas

Leandro de Barros

  quarta-feira, 30 de abril de 2014

Participação especial de John Green foi tirada da versão final de A Culpa é das Estrelas

Cena com o escritor ficará para a versão estendida do filme

John Green

Em entrevista ao Vulture, o escritor John Green revelou que a sua participação especial em A Culpa é das Estrelas, adaptação cinematográfica do seu livro homônimo, não vai rolar.

De acordo com o autor, a cena foi até filmada e tudo mais, porém acabou não sobrevivendo na sala de edição do longa. Green disse que a cena “não estava funcionando”.

Porém, isso não significa que os fãs não ficarão sem ver o escritor no longa. O diretor Josh Boone revelou ao Hypable que cena com John Green estará na versão estendida de A Culpa é das Estrelas, que sairá para o mercado de home video depois do lançamento do longa nos cinemas.

Abaixo, nós comentamos qual é a cena em questão, então não leia se não quiser saber spoilers mínimos do filme.

De acordo com o próprio John Green, ele apareceria numa sequência pequena envolvendo a protagonista do filme, Hazel (Shailene Woodley). Na cena, uma garotinha pede para ver a cânula nasal da personagem, que carrega sempre um cilindro de oxigênio por onde vai. Green é o pai dessa garota e sua função na cena é se aproximar de Hazel e pedir desculpas pelo comportamento da filha.

“É uma cena do livro que pretendia mostrar como as crianças abordam alguém com algum problema, ao invés de ficarem nervosas e ansiosas. Não é sempre assim que acontece, mas às vezes é. Eles mudaram a cena para um lugar diferente na história e transformaram a mãe em um pai para que eu pudesse participar”, disse Green

O elenco de A Culpa é das Estrelas conta com Shailene Woodley, Ansel EgortWilliem Dafoe, Nat Wolff, Laura Dern e Sam Trammell. A direção é de Josh Boone.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários