Operação Big Hero causa polêmica na Coreia do Sul

Operação Big Hero, nova animação da Disney, é um filme bem bonitinho e tranquilo, que não ofende ninguém – exceto sul-coreanos.

O longa se passa em São Fransóquio, uma espécie de mistura entre São Francisco e Tóquio. Assim, a trama possui aspectos que misturam a cultura americana com a japonesa. O protagonista, por exemplo, se chama Hiro Hamada, mas fala em inglês – e “Hiro” é uma maneira esperta de ter seu herói chamado “Hero”, por exemplo.

Porém, alguns detalhes do cenário de cenas do filme despertaram uma polêmica na Coreia do Sul – mais precisamente a utilização da Bandeira do Sol Nascente.

A Bandeira é um dos símbolos tradicionais do Japão e foi usada durante muito tempo pelas Forças Armadas japonesas. Ela foi banida depois do Tratado de São Francisco, quando o Japão ficou proibido de ter forças armadas,e passou a ser utilizada apenas para representar as forças de auto-defesa do país – como até hoje.

[vejamais]

+ sobre Big Hero 6:

[/vejamais]

O problema é que a Bandeira do Sol Nascente foi um dos símbolos do país durante a Segunda Guerra Mundial e durante muitas das invasões que o Japão realizou em países asiáticos, como a China e a Coreia do Sul. Por isso, a utilização desse símbolo no longa é visto por lá como algo ofensivo – fazendo uma comparação meio tosca, a Bandeira do Sol Nascente tem um peso negativo equivalente à Suástica Nazista por lá.

Quando algumas cenas do trailer de Operação Big Hero contendo simbolos que fazem alusão à Bandeira do Sol Nascente foram lançadas na Coreia do Sul, a polêmica se instaurou na internet coreana.

Abaixo, você pode ver algumas das imagens que causaram a confusão (via Kotaku):

big hero 6 coreia a01

big hero 6 coreia a02

A Disney comentou a situação dizendo que “a Bandeira do Sol Nascente não está presente no filme e nem houve a intenção de retratá-la“.

Operação Big Hero estreia por lá no fim de Janeiro.

via Kotaku

 

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...