Mark Millar explica porque o filme da Liga da Justiça não deve funcionar

Leandro de Barros

  quarta-feira, 06 de fevereiro de 2013

Mark Millar explica porque o filme da Liga da Justiça não deve funcionar

Escritor considera os personagens da DC "antiquados" e indica a logística desses personagens como o principal problema do vindouro filme da super-equipe

Em 2012, nós vimos Os Vingadores, com direção de Joss Whedon, se tornar a 3ª maior bilheteria da história nos cinemas e um sucesso incrível de público e crítica. O longa mostrou que sim, é possível fazer um filme com uma equipe de super-heróis funcionar muito bem nos cinemas.

Ótimo, sinal verde para a produção de Liga da Justiça, então? Para a Warner, sim. Para Mark Millar, consultor criativo da 20th Century Fox e quadrinista, não.

Justice League #12 Review 01

De acordo com Millar, o grande problema do vindouro filme da Liga da Justiça não é a concorrência de Os Vingadores 2 ou do reboot de Quarteto Fantástico. O grande problema do filme da Liga da Justiça, segundo Millar, é a própria Liga da Justiça.

Na verdade, eu acho que o grande problema deles é que os personagens são simplesmente antiquados. Esses personagens foram criados há 75 anos atrás, mesmo o mais novo deles foi criado há 68 anos atrás, numa época estranha. Eu adorava as coisas da DC enquanto crescia, mas sério, como você faz um filme do Lanterna Verde, quando o seu poder que é a manifestação em um plasma verde da sua imaginação e que ele usa como arma contra alguém? […] O Flash possui ‘maçanetas’ na lateral da sua máscara e se ele não usar a máscara, então eu ficaria irritado. Você entende o que eu estou dizendo? Eles estão numa situação muito estranha – se você tem um cara que se move na velocidade da luz contra um Mago do Tempo ou Capitão Frio ou sei lá, então o seu filme acaba em dois segundos.

Você consegue se safar com coisas nos quadrinhos que ficariam ruins em um filme live-action – o melhor exemplo é o Aquaman. O Aquaman não pode nem mesmo falar debaixo d’água. Se você pensar como um quadrinho, ok, você usa um balão de fala, mas como você faz os Atlantis conversarem debaixo d’água? Eles conversarão telepaticamente? […] A logística de cada membro da Liga da Justiça é desastrosa e se você colocar todos juntos e eu acho que você consegue uma excelente forma de perder $200 milhões de dólares“, concluiu Millar.

Eu gosto do Mark Millar, acho que os quadrinhos dele são divertidos e tudo mais, porém, tenho de discordar dele aqui. Em termos de “idade”, como ele citou, o Capitão América é tão velho quanto o Batman ou o Superman, com o prejuízo de ser intimamente ligado com a história militar dos EUA, algo que não é exatamente vendável no resto do planeta. Mas a Marvel conseguiu fazer funcionar, não?

Aliás, ele cita a máscara do Flash com aqueles raios na lateral, mas esquece que o capacete do Thor tem asas também. Aliás, o Thor tem tantos problemas de logística quanto os personagens da Liga da Justiça e não só funcionou bem no seu filme solo, como ainda encaixou muito bem no filme dos Vingadores.

Se logística for um problema para filmes de super-heróis, é preciso então cancelar o reboot do Quarteto Fantástico enquanto se pensa numa maneira de justificar o Tocha Humana existir e cancelar também X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, já que é bem difícil fazer uma história com viagens no tempo que funcione.

Na minha concepção, o ideal é formular suas regras no começo de cada projeto e jogar com elas até o fim. Não é porque a Marvel fez (muito bem, por sinal) filmes que dão a impressão de “isso poderia estar acontecendo mesmo!”, que a DC precisa seguir esse mesmo caminho. Acho que o principal problema do filme da Liga é encontrar um inimigo que seja capaz de justificar a união de tantos heróis poderosos (Batman é um dos melhores cérebros do universo, o Superman é um dos mais poderosos, a Mulher-Maravilha uma das melhores lutadoras, o Flash que é um dos mais rápidos e o Lanterna Verde que pode criar qualquer coisa que possa imaginar) sem apelar para ameaças cósmicas, como o Darkseid.

via SyFyNow


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários