Jason Flemyng pode ter entregado que Matthew Vaughn dirigirá Star Wars: Episódio VII

Leandro de Barros

  quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Jason Flemyng pode ter entregado que Matthew Vaughn dirigirá Star Wars: Episódio VII

Ator deixa vazar que Matthew Vaughn será o diretor de Star Wars: Episódio VII

Matthew Vaughn

Então chegou o dia que o site Hey You Guys entrevistaria o ator Jason Flemyng (o Azazel de X-Men: Primeira Classe) para promover o lançamento do filme Seven Psycopaths.

Tinha tudo para se tratar de uma entrevista calma, sem polêmicas e sem atrair tanta atenção assim. Até que o assunto acabou virando para a amizade entre Flemyng e o diretor Matthew Vaughn (Kick-Ass) e o ator deixar vazar algo muito importante.

Matthew Vaughn é um dos nomes mais falados para assumir o comando da direção de Star Wars: Episódio VII, novo filme da franquia. Assim, perguntaram para Flemyng (que já fez nove filmes com Vaughn) se o diretor já havia comentado algo sobre Star Wars.

A intenção da pergunta era fazer uma brincadeira, claro. O ator respondeu entrando na onda (mas cometendo um erro crasso: ele imitou o C3PO fazendo barulhos do R2D2), mas depois ficou sério e disse: “Matt e eu já fizemos nove filmes juntos, então tenho certeza que ele vai me chamar para Star Wars e tenho certeza de que ele vai dizer algo do tipo ‘não, Flemyng, sei que no papel não parece muita coisa, mas eu te prometo que o seu papel será central'”.

Aproveitando o vacilo, o entrevistador seguiu com o assunto perguntando se era verdade mesmo que Vaughn estava interessado no cargo de direção do Episódio VII. Foi só então que Flemyng percebeu a bola fora, fez a cara mais culpada do mundo e disse: “Ah sim, ele está ‘interessado’“.

Confira:

O que vocês acham? Eu aprovo Vaughn como diretor de Star Wars: Episódio VII, mas ele já está envolvido com o Secret Service, adaptação de uma graphic novel de Mark Millar. Vamos ver.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários