Duro de Matar 5: Um Bom Dia Para Morrer – Crítica

Eder Augusto de Barros
edaummm

  quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Duro de Matar 5: Um Bom Dia Para Morrer – Crítica

Duro de Matar 5: Um Bom Dia Para Morrer pode ser divertido para alguns, mas também pode ser tornar incrivelmente Duro de Assistir para os mais exigentes.

xizM09IAYfm8W8U4NIdlqzRjHck

O quinto filme da franquia Duro de Matar chega nesta sexta-feira aos cinemas brasileiros cercado de muitos tiros, carros destruídos, um John McClane cansado e de férias.

Duro de Matar 5 vai contar a história de um John McClane que descobre que seu filho Jack está preso na Rússia e vai até lá para tentar fazer as pazes com ele e trazê-lo para casa. John não tem o encontro mais apropriado com seu filho e acaba se envolvendo numa missão internacional da CIA contra um terrorista e vai trabalhar ao lado de Jack para cumprir a missão.

Obviamente que ninguém esperava um roteiro super elaborado de uma franquia como Duro de Matar, não que isso seja um defeito, não é. Veja Os Mercenários por exemplo, histórias bem rasas e clichês mas mesmo assim são filmes divertidos. Duro de Matar 5 tentou ser um filme divertido, foi em alguns pontos, mas o roteiro do filme é muito falho. São apenas 98 minutos de tiros e perseguições de carros, algumas piadas e uma missão completamente nonsense e previsível. Parece que o filme foi feito apenas para se aproveitar do que resta de boa forma em Bruce Willis e faturar mais algum dinheiro com a franquia. Em nenhum momento o roteiro nos deixo claro qual o verdadeiro objetivo do filme já que ele começa com John McClane tentando encontrar e fazer as pazes com o filho, encontra-o cedo e logo já estão trabalhando juntos, metade do objetivo já se foi aqui. Depois disso estão na missão contra um grande terrorista, tão grande que nunca apareceu “nesta posição” e quando apareceu foi fraco, um “vilão” sem aparentar nenhuma ameaça. O próprio Bruce Willis disse em uma entrevista que ele sentiu falta de um grande vilão para este filme.

A-Good-Day-To-Die-Hard-wallpapers-7

Mas eu não vou me divertir vendo o filme? Vai, claro que vai. Ele consegue arrancar algumas risadas de você. Apresentar algumas cenas de ação razoáveis, mas apelando sempre para os efeitos visuais e explosões. Eu quase me senti vendo um filme do Michael Bay. O melhor conselho é tirar o cérebro antes de sair de casa e curtir o filme sem pretensões de ver uma thriller com um enredo mais elaborado como por exemplo a franquia Bourne, ou até mesmo Busca Implacável.

Bruce Willis está bem no papel do John McClane, eu estranharia se ele não estivesse, afinal já é sua quinta vez como McClane. As piadas do personagem são engraçadas e as expressões e trejeitos de Bruce ajudam nisso. Jai Courtney também está bacana como Jack, o filho de John, nada que estrague sua atuação. Quanto ao resto do elenco, nada que eu possa salientar e tampouco criticar, foi um elenco muito seco, peças de xadrez colocadas onde era necessário haver algum tiroteio.

A-Good-Day-To-Die-Hard-wallpapers-1

Duro de Matar 5: Um Bom Dia Para Morrer pode ser divertido para alguns, mas também pode ser tornar incrivelmente Duro de Assistir para os mais exigentes. Ok, a piada foi forçada e barata, ainda estou na vibe do filme. Resumindo, passando a régua e fechando a conta, é razoável, num domingão à tarde daqui à alguns anos, pode ser um pedida.

Veja também:

Duro de Matar 5 conta com Bruce Willis, Jai Courtney, Mary Elizabeth Winstead e Cole Hauser no elenco chega sexta-feira (22) aos cinemas nacionais.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários