Diretor de Kick-Ass 2 fala sobre a presença da Hit-Girl no filme

Durante a Kapow! Comic-Con que aconteceu nesse fim de semana em Londres, o diretor Jeff Wadlow apareceu para falar sobre o desenvolvimento de Kick-Ass 2, sequência do incrivelmente ótimo Kick-Ass, de 2010.

Recentemente anunciado como diretor do filme, Wadlow está substituindo Matthew Vaughn na cadeira de diretor do flime. Isso acontece porque Kick-Ass acabou alavancando a carreira de todos os envolvidos no filme e Vaughn agora está ocupado com o desenvolvimento da sequência de X-Men: Primeira Classe.

Outra pessoa que anda bem ocupada depois de Kick-Ass foi a atriz Chloë Moretz. Desde que viveu a Hit-Girl nos cinemas, a atriz já foi convidada para trabalhar com Martin Scorsese (em A Invenção de Hugo Cabret) e Tim Burton (em Sombras da Noite), além de vários outros projetos menores. Inclusive, Chloë filmará o remake de Carrie, a Estranha, mais ou menos na mesma época das filmagens de Kick-Ass 2. Esse fato levantou alguns rumores sobre a participação da atriz no filme. O diretor Jeff Wadlow esclareceu a situação:

Eu tomei café da manhã com a Chloë duas semanas atrás e ela leu o roteiro e ficou muito animada sobre o que faremos com a Hit-Girl. Se você já leu o gibi, você sabe que ela desiste de ser a Hit-Girl, o que foi uma idéia brilhante da parte do Mark [Millar, autor de Kick-Ass], na minha opinião. É algo que eu vou explorar bem profundamente no filme, porque o acontece no gibi é que ela meio que se afasta da história de muitas formas e ela meio que fica de lado enquanto o Dave está trabalhando com a Justice Forever e Chris está se tornando no Motherfucker. Mas eu fiquei bem interessado no que acontece com ela quando ela não está sendo a Hit-Girl. A história dela é uma parte muito importante no filme e ela está muito animada sobre as idéias e nós estamos conversando“, disse Wadlow.

Mas Chloë Moretz não foi o único assunto da participação de Wadlow na Kapow! Comic Con. O cineasta também falou sobre os desafior do roteiro de Kick-Ass 2 e sobre a sua abordagem no filme:

Tem sido um processo interessante porque, para vocês que conhecem bem a série, o primeiro filme toma algumas liberdades significantes em relação à primeira HQ. Daí Mark fez a sequência da HQ, que é Kick-Ass 2. Então eu tenho o filme e a HQ e tenho de encontrar a intersecção entre eles. Uma adaptação é sempre um desafio, mas um desafio que eu gosto e amo. Eu acho que a coisa mais importante que vai mudar da HQ Kick-Ass 2 para o filme será mesmo encontrar uma história emotiva para contar. Porque o que eu certamente amei no primeiro filme, e o que eu acho que o colocou acima da maioria das outras adaptações de quadrinhos, é que existe coração e emoção no filme. Foi meio que o meu desafio como cineasta e contador de histórias encontrar algo tão sentimental nesse segundo filme e eu acho que nós temos alguma coisa que vai fazer o público reagir“.

Kick-Ass 2, com roteiro e direção de Jeff Wadlow e produção de Matthew Vaughn, deve estrear em 2013.

vis SFX

The Handmaid’s Tale – Review – 1ª Temporada

Começa numa perseguição de carro e continua numa perseguição a pé, uma família acuada tenta fugir de seus perseguidores se embrenhando na floresta, a tensão...

Agents of SHIELD – Review – 4° Temporada

Magnifica! É a primeira palavra que me vem à mente para descrever a série Agents of SHIELD, uma série que começou com uma pegada totalmente...

Crítica | Resident Evil 6 – O Capítulo Final

Resident Evil 6 – O Capítulo Final, dirigido por Paul W. S. Anderson e levemente baseado no jogo de vídeo game do mesmo nome,  é...

Desventuras Em Série – Crítica – 1° Temporada

A quase 12 anos atrás, chegava ao cinema a adaptação de um dos maiores sucessos literários da história. “Lemony Snicket’s A Series Of Unfortunate Events”,...

Resenha de Como Tatuagem, de Walter Tierno

Walter Tierno é autor nacional, publicou dois livros pela Giz Editorial (Cira e o Velho e Anardeus – No Calor da Destruição) e agora, pela...

Resenha de Além-Mundos, de Scott Westerfeld

Scott Westerfeld é, atualmente, um dos escritores que considero consistentes a ponto de ler seus livros sem saber exatamente do que se tratam e ainda...