Damon Lindelof dá a solução para o filme da Liga da Justiça

Leandro de Barros

  quarta-feira, 15 de maio de 2013

Damon Lindelof dá a solução para o filme da Liga da Justiça

Roteirista de Lost e Prometheus afirma que a DC e a Warner precisam arranjar um "tom" para o Universo da Liga da Justiça nos cinemas

Justice League Ivan ReisAtualmente, a Warner estuda a melhor maneira possível de levar a Liga da Justiça para os cinemas. O projeto já começou e morreu várias vezes, sendo a última vez quando o estúdio não aprovou o roteiro escrito por Will Beall (Caça aos Gângsteres).

Muitas variáveis envolvem a adaptação cinematográfica dos personagens da DC Comics. Mark Millar, cujos trabalhos inspiraram os filmes da Marvel Studios, já disse que os personagens da editora são “antiquados” e por isso um filme deles é complicado de sair.

Como a Warner resolverá esse impasse ainda resta conferir, mas Damon Lindelof (Lost, Prometheus) tem uma sugestão:

Acho que depende muito de O Homem de Aço. O problema da Liga da Justiça não gira em torno de quem a Mulher-Maravilha, o Lanterna Verde e o Superman vão enfrentar. O problema é: qual será o tom do filme? Eles ainda estão lutando para conseguir achar o próprio tom. O filme do Lanterna Verde tem um tom muito diferente da trilogia do Cavaleiro das Trevas. Eles claramente habitam em dois mundos totalmente diferentes. Você quer sentir que alguém está estabelecendo o mundo onde a Liga da Justiça possa existir e talvez O Homem de Aço seja esse filme“, disse o roteirista.

Eu até concordo com Damon Lindelof, mas antes de mais nada, nós precisamos lembrar que esse é o cara que se meteu na produção de Prometheus e “ajudou a resolver alguns problemas” no roteiro do filme, que praticamente geraram todas as reclamações que o filme sofreu em 2011. Então, eu diria para não tomar a palavra dele como lei.

Mas concordo, o que falta para a DC e a Warner é um tom. Decidir se farão filmes que tenham algo mais a dizer (como os Batman do Nolan) ou se farão filmes mais na pegada da Marvel (e não há nada de errado com qualquer um dos dois tipos). É preciso decidir o tom e FAZER BEM FEITO. Não adianta contratar diretores que estão ali só pra cumprir agenda (sim Martin Campbell, é com você que eu estou falando!).


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários