Coreia do Norte reage ao filme The Interview, com Seth Rogen e James Franco

Leandro de Barros

  quarta-feira, 25 de junho de 2014

Coreia do Norte reage ao filme The Interview, com Seth Rogen e James Franco

Porta-vozes coreanos desprezam o novo filme de Seth Rogen, mas também ameaçam os EUA caso o longa seja finalizado e exibido

The Interview é o mais novo filme escrito e dirigido pela dupla Seth Rogen e Evan Goldberg, responsáveis por É o Fim e os roteiristas de filmes como Segurando a Onda, Superbad e Besouro Verde.

Nesse novo projeto, Seth Rogen e James Franco interpretam dois repórteres que conseguem cavar uma entrevista exclusiva com Kim Jong-Un, ditador norte-coreano. Quando a CIA descobre, a agência convoca os dois jornalistas para treiná-los afim de que eles matem o ditador quando forem entrevistá-lo.

Com uma trama dessas, era de se esperar que a Coreia do Norte reagisse de alguma forma ao longa – e eles foram de um misto de desprezo à tradicional agressividade da política do lugar.

Kim Myong-chol, um “porta-voz não-oficial” do ditador coreano, desprezou o filme em entrevista ao Daily Telegraph, mas disse que Kim Jong-Un provavelmente assistirá a película.

A ironia especial nessa história é que ela mostra o desespero do governo e da sociedade americana. Um filme sobre o assassinato de um líder estrangeiro espelha o que os EUA fizeram no Afeganistão, Iraque, Síria e Ucrânia. E não vamos esquecer de quem matou o Kennedy: os americanos. Aliás, o Presidente Obama deveria ter cuidado no caso dos militares americanos quererem matá-lo também

Depois, Myong-chol ainda deu uma cutucadinha em Hollywood dizendo que seus filmes são “cheios de assassinatos e execuções“, adicionando que ele prefere os filmes britânicos: “James Bond é um bom personagem e esses filmes são muito melhores“.

Com um pouco mais de agressividade, porém, um outro porta-voz da diplomacia norte-coreana (dessa vez “oficial”) disse através da agência oficial do país, a KCNA, que os cineastas americanos são “gângsteres” e ameaçou o país caso o filme não seja cancelado: “O ato de fazer e exibir um filme desses representa um ataque à nossa liderança máxima, é o mais devasso ato de terror e de guerra e é absolutamente intolerável”.

Enquanto o filme não sai, reveja seu trailer:


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários