Christopher Nolan pode produzir uma trilogia de Akira para a Warner

Eder Augusto de Barros
edaummm

  terça-feira, 15 de setembro de 2015

Christopher Nolan pode produzir uma trilogia de Akira para a Warner

Warner pode ter tirado a adaptação de Akira da geladeira mais uma vez

Já perdemos as contas de quantas vezes a adaptação americana de Akira entrou em produção e voltou para a geladeira. O pessoal da Warner deveria saber que descongelar e voltar a congelar algo não é bom.

O novo movimento da empresa dos irmãos Warner é tentar seduzir Christopher Nolan à produzir uma trilogia do material. Segundo o site Den of Geek, Nolan teria se encontrado com algum diretor anteriormente ligado ao projeto para discutir possibilidades para Akira. E os encontros já são de longa data, segundo a publicação, eles têm acontecido nos últimos três meses. O nome do diretor em questão não foi revelado mas já passaram pelo projeto Albert Hughes (O Livro de Eli), Jaume Collet-Serra (Sem Escalas) e Ruairi Robinson (O Planeta Vermelho).

Marco J. Ramirez está trabalhando em um novo roteiro. Ele vem da televisão, já escreveu a série Sons of Anarchy e Demolidor, cuja segunda temporada, terá muita influência de seu texto já que será um dos principais produtores do seriado da Marvel na Netflix.

Nolan dificilmente deve dirigir o projeto, seu papel deve ser apenas de produtor como foi em O Homem de Aço e Batman vs Superman: A Origem da Justiça.

Essa adaptação de Akira está pulando de mão em mão há anos. Os principais problemas são relacionados aos cortes orçamentais. Inicialmente o projeto foi orçado em $230 milhões de dólares, e depois sofreu um bruto corte para $90 milhões e por último veio a notícia de que os irmãos Warner não querem gastar mais de $65 com o filme.

Nomes como Garret Hedlund de Tron: O Legado e Kristen Stewart de Crepúsculo já estiveram ligados ao projeto.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários