Opinião Capitão América: Guerra Civil

Melhor filme da Marvel até agora?

Eder Augusto de Barros
edaummm

  sexta-feira, 29 de abril de 2016

Que ano para ser um nerd! Ainda não estamos nem no meio de 2016 e já tivemos Deadpool, Batman v Superman e agora Guerra Civil. Poderia acabar o ano? Não, eu ainda quero ver Esquadrão Suicida e, principalmente, Dr. Estranho. Mas se acabasse eu morreria feliz. Muito.

Os irmãos Joe e Anthony Russo retornam ao universo cinematográfico da Marvel após o excelente Capitão América: Soldado Invernal com a missão de realizar o filme mais ousado da casa das idéias até o momento. O longa que reuniu a maior quantidade de heróis do estúdio até agora. Missão dada é missão cumprida para estes dois senhores. Capitão América: Guerra Civil é a prova de que a Marvel, ainda que com altos e baixos, construiu bases sólidas para seu universo nos cinemas podendo abdicar de perder minutos preciosos apresentando e explicando características dos seus heróis e se focando em construir uma história boa e consistente.

Em Guerra Civil somos apresentados as consequências das ações dos Vingadores até o momento. Depois de uma missão da equipe liderada por Steve Rogers (Chris Evans) dar bem errado na África, a ONU quer tentar implantar um acordo que obriga os Vingadores a atuarem sob seu comando e apenas quando a organização julgar necessário. O grupo diverge em opiniões quando Tony Stark (Robert Downey Jr.) faz lobby para a assinatura do acordo mas o Capitão é contra. No meio disso tudo estão os vilões Zemo (Daniel Brühl) e  Soldado Invernal (Sebastian Stan) que dividem ainda mais os heróis mais poderosos da Terra.

Guerra Civil é impossível não ser comparado com Batman v Superman por inúmeras razões, desde sua conclusão até a sua idealização. Ambos foram pensados para mover uma multidão, e apesar da DC Comics surgir com a ideia e sair na frente nessa brincadeira de colocar heróis frente a frente, é a Marvel que tinha esse material já concebido e conceituado no meio de suas inúmeras histórias em quadrinhos, a Guerra Civil de Mark Millar. Depois dos dois filmes devidamente exibidos no cinema fica claro que a Marvel está a frente nessa disputa para ver quem faria o melhor filme de confronto de heróis desde julho de 2006 quando publicou a primeira edição da aclamada HQ.

Capitão América_Guerra Civil (9)

Os irmãos Russo tinham uma checklist de coisas que precisam funcionar para o filme ser bem sucedido que iam desde fazer a história da HQ funcionar sem usar tantos personagem que ainda não foram introduzidos nesse universo até conceber a primeira versão do Homem-Aranha, só o herói mais popular da Marvel, dentro desse universo. A tarefa não era fácil, ainda mais com o Batman e o Superman no encalço. Mas sendo inteiramente honesto, eu tive de procurar com bastante afinco por um defeito no filme.

Guerra Civil é o melhor filme da Marvel até o momento, ainda quem Guardiões da Galáxia seja fofo e empolgante, Guerra Civil é melhor. Ainda que Soldado Invernal seja o filme com a pegada mais diferente dentro do universo da Marvel, Guerra Civil é melhor.

Os Russo provaram que o negócio deles são as cenas de ação, são quatro grandes sequências inacreditáveis nesse filme. A que abre o longa é de bater palmas de pé, o trabalho de coreografia, dublês, câmera e som vão te fazer sentir cada porrada proferida pela Viúva Negra. Vão te fazer vibrar no sentido literal da palavra cada vez que o Capitão jogar seu escuro. E o mais engraçado de tudo isso é que os diretores não tentam inovar, não precisa, o arroz e feijão bem feito é uma delicia e eles sabem disso. Camera na mão e tremida quando for preciso e estamos todos ok com isso, porque é bem feito. Usaram e abusaram o bird’s eye também, principalmente nas cenas em espaços confinados como a que temos no meio do filme, numa escadaria.

Aliás, feijão com arroz é a melhor descrição possível para Guerra Civil, jogaram no seguro. O roteiro não segue a linha à HQ até porque não tinha como por vários motivos, mas ainda assim o argumento foi concebido dentro da ideia geral da revista, o confronto dos heróis pela liberdade ou não de suas habilidades. A inclusão do vilão Zemo, que não fora mostrado nos trailers nenhuma vez, e que de fato aparece pouquíssimo no filme, parecia preocupar, muita gente achando que iria inflar a trama mas é exatamente o oposto, a presenta do personagem é bem entranhada no resultado final e, apesar dele não ter o carisma de um vilão como o Loki, já dá para dizer que é um dos melhores vilões do universo cinematográfico da Marvel. O que não é muito difícil, de fato, o forte da Casa das Idéias nunca foram os vilões.

Marvel's Captain America: Civil War Spider-Man/Peter Parker (Tom Holland) Photo Credit: Film Frame © Marvel 2016

Outra preocupação do público era a quantidade de tela dos heróis e como isso poderia ou não prejudicar o filme. E a verdade é que não prejudica. São todos muito bem aproveitados, alguns com mais tempo, outros menos, mas todos tem o seu momento, são importantes para o resultado final. Nenhuma inclusão foi forçada e ninguém sobrou. Se fosse para dizer que alguém foi sub-aproveitado, esse alguém seria novamente o Gavião Arqueiro, o que não é novidade. O cuidado dos Russo com os pequenos detalhes com certeza farão o público amar o Homem-Aranha e o Pantera Negra.

O primeiro porque aquele Peter Parker é O Peter Parker. Quando ele está em tela (que é pouco tempo), rouba completamente o filme. O personagem é agraçado, está solto, e quando dizem que a química dele funcionou muito bem com o Robert Downey Jr nos testes de elenco, dá pra ver isso de forma explicita em cena. As cenas de ação dele são bem plásticas (tal como o Homem-Aranha de Andrew Garfield) e apesar de algumas dessas cenas serem feitas com CGI, o que eu confesso não gostar, não incomodou tanto quanto achei que fosse. Tom Holland provou ser uma escolha acertadíssima.

Capitão América_Guerra Civil (37)

Já o Pantera Negra está tão lapidado para o filme, é de brilhar os olhos ver o personagem. O cuidado que tiveram de criar um sotaque para ele, a forma como o apresentaram e facilmente nos fizeram entender que apesar de vestir uma máscara e dar uma de vigilante ele ainda é uma realeza e que merece o devido respeito dos outros personagens. O personagem é extremamente imponente em cena. Tudo isso sem precisar perder meia-hora do filme fazendo ambientações e nem inflando o filme com diálogos expositivos. Excelente trabalho de Chadwick Boseman.

Chris Evans evoluiu tanto como Capitão América. Os escoteiros sempre são os personagens mais difíceis de ganhar admiradores, Superman e o próprio Capitão provam isso. Eles não tem defeitos e por isso as pessoas não criam laços com esses personagens. E parece que a Marvel entendeu isso logo após o Os Vingadores e começou a trabalhar o Capitão um pouco fora da curva, graças aos Russo que já conduziram o ótimo Soldado Invernal. Em Guerra Civil temos a melhor versão do personagem até aqui, em todos os aspectos possíveis, o símbolo americano visualmente e menos americano do que nunca.

Marvel's Captain America: Civil War Captain America/Steve Rogers (Chris Evans) Photo Credit: Zade Rosenthal © Marvel 2016

Mas tudo são flores em Guerra Civil? Não. O filme não tem grandes problemas, é verdade, e até pode parecer bem hipócrita o que eu vou dizer, mas explico. O que todo mundo reclama da Marvel é que seus filmes sempre forçam a inclusão de elementos para ligar com outros filmes. E é verdade. Sempre acontece. Em Guerra Civil também, o Homem-Aranha é legal pra caramba mas ele está aqui para abrir sua caminhada nesse universo e não perder tempo mostrando mais uma vez sua origem no seu filme solo, Guerra Civil ainda poderia ter sido feito caso o acordo entre Marvel e Sony não fosse concluído. Pois bem, o “problema” de Guerra Civil é abalar pouco o Universo da Marvel. E não digo ter elementos que liguem, mas abalar como um todo, deixar marcas e consequências. Não existem consequências severas como Os Vinagadores criou o grupo dos heróis mais poderosos da Terra e deixou Tony Stark abalado e paranóico (criando a deixa para a fase 2), ou ainda como Soldado Invernal derrubou a SHIELD. Mas aqui são dois lados de uma moeda, a Marvel segurou a mão porque já não precisa de tanta força nas conexões dentro desse universo, está tudo bem pavimentado.

Capitão América_Guerra Civil (2)

Enfim. passando a régua e fechando essa conta, Capitão América: Guerra Civil é o filme que os fãs da Marvel merecem, é o melhor filme desse universo até agora com excelentes momentos de ação, um roteiro bem amarrado, elenco afiado e, ainda que longo, sem barriga.

O Melhor filme da Marvel até o momento!

Captain America: Civil War
EUA – 2016
Ação, Aventura e Sci-Fi
147 min.

Orçamento:$270-$280 milhões
Direção: Joe e Anthony Russo
Roteiro: Chris Markus e Stephen McFeely
Elenco: Chris Evans, Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Sebastian Stan, Anthony Mackie, Don Cheadle, Jeremy Renner, Chadwick Boseman, Paul Bettany, Elizabeth Olsen, Paul Rudd, Emily VanCamp, Tom Holland, Daniel Brühl, Frank Grillo, Martin Freeman, William Hurt e Marisa Tomei.

Comentários