Angelina Jolie vai dirigir e escrever filme documentário sobre o Comunismo no Camboja para a Netflix
Jéssica Pagliai

Jéssica Pagliai
jessica.pagliai

  sexta-feira, 24 de julho de 2015

Angelina Jolie vai dirigir e escrever filme documentário sobre o Comunismo no Camboja para a Netflix

Filme será a adaptação da história da ativista dos direitos humanos Loung Ung e deve estar disponível para os assinantes da Netflix no final de 2016 .

Angelina Jolie, que atualmente está dirigindo seu marido Brad Pitt em By The Sea, e irá dirigir, produzir e roterizar a versão cinematográfica do livro First They Killed My Father: A Daughter of Cambodia Remembers pela Netflix.

Segundo comunicado oficial, o plano é filmar o longa no fim do ano e ao que tudo indica que Jolie vai trabalhar com o filho de 13 anos, Maddox, já que Camboja é a terra natal do garoto que está envolvido na produção mas sem haver detalhes sobre sua participação.

O livro conta a história da ativista dos direitos humanos Loung Ung, que conta sua vida no Camboja enquanto Khmer Vermelho toma o poder, quando ela tinha apenas cinco anos. Khmer Vermelho instituiu um regime comunista no país em 1975, e em 1979 foi tirado do poder com a invasão de forças vietnamitas no Camboja. Treinada no período para ser uma soldada em um campo de trabalho para órfãos, Ung viu seus seis irmãos serem mandados para outros campos de trabalhos forçados. A autora assina o roteiro, junto de Jolie.

Enquanto produzem o longa, o projeto da cinebiografia do paleoantropólogo Richard Leakey, África, que Pitt também protagonizará teve de ter sido colocado de lado mas logo será retomado.

O filme estará disponível para os assinantes da Netflix no final de 2016 e além disso, será apresentado em festivais de cinema internacionais.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários