A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2 | Crítica

Eder Augusto de Barros
edaummm

  quinta-feira, 15 de novembro de 2012

A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2 | Crítica

Infelizmente o filme é medíocre e eu realmente preferia ter apenas feito uma brincadeira humorada a respeito mas foi impossível após sair do cinema, me senti enganado, me senti usurpado.

Esse texto vai surtir mais como um desabafo do que uma crítica, pois eu penso que a crítica deva ressaltar os pontos positivos e negativos da obra, e essa tem apenas um positivo que eu ressalto agora mesmo: Acabou!

Não caríssimo leitor, eu não comecei as piadas, essa não é a famigerada Crítica de Macho que fizemos no ano passado para alegrar as grandes massas que nos acompanham. Eu queria apenas colocar duas ou três imagens de Kristen Stewart, Robert Pattinson e Taylor Lautner que te fizessem rir. Mas fazer isso depois de ver esse filme seria ainda mais patético que o próprio filme. Essa foi a sensação ao sair do cinema: me senti patético e enganado, me senti traído pela humanidade.

Deixe-me colocar um questionamento, sábio e amargurado leitor: Você (sim, você!) gostaria que eu escrevesse meu texto sem explicar nada, como se fosse uma obrigação sua ler meus pensamentos para entender? Eu aposto tudo que a sua resposta é “não”.

Por que eu fiz essa pergunta? Porque o filme te trata dessa maneira, em momento algum eu fui informado na bilheteria do cinema que é item obrigatório para consumir aquele produto que eu tivesse lido a saga completa. E mais, também não era requisito eu ter visto o primeiro filme, afinal eu paguei um ingresso inteiro no primeiro e mais um inteiro agora, ou seja, eu paguei por dois filmes se minha matemática não falha. (Sim, eu sei que o que falha nessa situação é minha estupidez de pagar por isso, assunto para outra ocasião.)

O filme começa exatamente na cena em que acabou o Amanhecer – Parte 1, mas em nenhum momento faz um flashback para recordar aqueles que tem memória fraca e viram a Parte 1 à cerca de 365 dias (mais ou menos) ou ainda pior: e as pessoas que não viram o primeiro, como fica? Pois é, são ignoradas.

Depois, ao mesmo tempo que a história que sobrou é extremamente rasa para essa conclusão da saga, o filme tem um ritmo corrido atrelado aos diálogos nonsense e sem conteúdo, e alguns com conteúdo apenas para os seres privilegiados e dotados de sabedoria por terem lido os livros, eles sim entenderam o porque dos olhos da Bella mudarem de cor do vermelho para o dourado por exemplo, o resto não. Esses mesmos sabichões também entenderam a genial piada de Jacob com a quantidade de pessoas de olhos vermelhos. (Você, fã, está ofendendo minha mãe nesse momento e começando a escrever nos comentários a explicação para isso, mas lembre-se, VOCÊ LEU! Isso é um texto sobre cinema.)

A estética e os efeitos especiais da Saga nunca foram alvo de elogios, mas nesse último estão extremamente ridículos  me perdoem a palavra chula mas é a exata definição para a situação. Devo dar o devido destaque à cena em que Bella vai fazer sua primeira caçada depois de se tornar uma vampira, que é das piores coisas que eu vi no cinema nos último 5 ou 6 anos. Um chroma key extremamente mal feito, um CGI horrível e a movimentação dos personagens completamente sem sentido, pareciam bolinhas saltitantes num cenário de borracha, tentem montar essa imagem na cabeça. Outra cena que merece completo destaque é quando a bela Bella conhece pela primeira vez sua filha Renesmee. Um bebê metade CGI e metade real que não faz sentido e ofende sua vista. Sério, Amanhecer – Parte 2 consegue expressar tudo de ruim que um filme pode passar na parte técnica, é uma obra extremamente medíocre.

Eu não vou entrar na discussão do argumento, do plot, da base da obra, porque já fiz isso nesse texto e continuo achando absurdamente estranho as mulheres gostarem de histórias como Crepúsculo, que são extremamente machistas em dias onde elas brigam por direitos iguais, não faz sentido em minha cabeça.

Nem vale de nada eu comentar atuações de Kristen Stewart, já que a Saga marcou um estilo para a atriz, ela hoje é muito conhecida por não ter expressão, eu diria até que ela é um sinônimo de atuação sem expressão. Robert Pattinson com extrema cara de nojo durante o filme todo, é completamente evidente que o ator está desagradado com o que está fazendo, você olha para ele e percebe que ele está extremamente desconfortável em cena. Por incrível que pareça o melhor em cena no filme é Taylor Lautner e seu personagem Jacob, inclusive a melhor cena do filme (ou a menos pior) é protagonizada por Jacob e Charlie (Billy Burke) onde o lobinho faz um striptease, true story.

Com cinco minutos de filme minha mente pensou em elogiar Bill Condon pela maneira como ele usou a fotografia e as macro-imagens para explicar a nova sensibilidade de Bella, ele estava indo bem, mas começou uma série de erros como a cena da caçada que eu já mencionei, e uma ainda mais sem sentido quando conta a dificuldade de Bella dosar sua força ao se sentar ou sua velocidade ao andar quando está se preparando para receber seu pai Charlie. Porém a personagem já estava andando e sentando normalmente antes dessa cena. Cadê a coerência?

A certa altura do filme há uma cena bem legal protagonizada por um vampiro aleatório que eu não faço a mínima ideia de quem seja pois não li os livros e não sou telepata, ainda. Nesta cena o vampiro percebe que vai morrer, e solta a seguinte pérola: “Finalmente!”, tirando as palavras da mente dos espectadores.

Infelizmente o filme é medíocre e eu realmente preferia ter apenas feito uma brincadeira humorada a respeito mas foi impossível após sair do cinema, me senti enganado pelos motivos que já descrevi acima, me senti usurpado. É com preocupação com a industria cinematográfica mundial que eu digo isso, pois se você aceita e bate palmas pra isso você terá que engolir filmes que não são do seu “livro preferido” mas que são feitos com a mesma técnica amadora que este, e aí meu caro amiguinho, você irá reclamar. Como diria o sábio Capitão Nascimento: “É você que financia essa porra!”

PS: Eu não coloquei sinopse, afinal é obrigação sua ter lido os livros.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários