A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1 – Crítica Feminina

  Jéssica Pagliai  |    sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A bombástica Saga Crepúsculo chega ao seu penúltimo capítulo cinematográfico nos cinemas brasileiros nessa sexta-feira, dia 18 de novembro. Nós convocamos uma fã da saga para comentar o filme

NOTA DO EDITOR: Exepcionalmente, dessa vez faremos DUAS críticas de um filme. A versão para fãs e para não-fãs, que nós carinhosamente chamamos de “Crítica Feminina” e “Crítica de Macho!“, respectivamente. Aos representantes de ambos os gêneros que acham que não se encaixam nas respectivas críticas, usem o bom humor!

Crítica sem spoilers abaixo.

Quando eu li Breaking Dawn pela primeira vez sim, sou fã, li e tenho todos os livros, simplesmente adorei! Chocante, caótica, que nos permite visualisar as cenas, como se estivessemos lá também…

Sendo assim, uma vez que Amanhecer foi o melhor romance da série Crepúsculo escrito por Stephanie Mayer na minha opinião penso que A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1 dirigido pelo vencedor do Oscar Bill Condon de “Dreamgirls” e “Gods and Monsters” é mesmo o melhor filme da série até agora. Com tudo que estava esperando nas adaptações anteriores, os personagens finalmente estão totalmente de seus papeis, com performances sólidas para corresponder.

O que marca essa série é a simplicidade do enredo com uma grande ênfase no romance, com pedaços generosos de vampiros e lobisomens que sendo inimigos naturais lutam juntos, alimentado por um melodrama potente, mas é muito mais eficaz desta vez pois criando uma atmosfera de suspense total. Já que sem dúvidas, agora os inimigos são outros e diferentes dos de costume, o que torna tudo ainda mais bizarro, perverso e sombriamente maravilhoso!

As cenas do casamento foram simplesmente espectaculares! Afinal, é o sonho de qualquer menina a se tornar realidade: Se casar com o homem de seus sonhos em um casamento e lua de mel fantastica e ainda conseguir uma família incrível também… Quem garota não sonhar com isso? Hehehe

É um filme muito comovente e rico, que mostra o poder da perda e do amor. Uma mistura de romance e horror ao mesmo tempo também a atuação foi grande a partir de Rob, Taylor Lautner. Kristen fez um trabalho incrível neste filme ela estava tão emocional e muito, muito bom mesmo os inimigos devem admiti-lo. especialmente no nascimento, embora este filme tem alguns críticos de alguns revisores sem noção como os potter-fãs que não têm nenhuma idéia sobre o filme. Claro que não se vê De Niro, Hopkins e Meryl Streep em ação mas dado o enredo, permite os dar crédito.

 Resumido: Os não-fãs podem achar este filme lento e até mesmo chato. No entanto, para os fãs da série, este é definitivamente um dos melhores. Cumpre todos os seus desejos mais importante, e faz isso com estilo e faz isso com estilo e grande beleza. Então todos devem esperar que haverá diferenças muito grandes de opinião sobre este filme, dependendo de qual grupo você se encontre. Li todos os livros e gostei deles, e apesar de suas falhas óbvias, pude ver a beleza de como isso foi feito. Se você gostou dos livros ou até mesmo dos filmes anteriores, vá ver esse pois vai se divertir. Mas fique ciente de que a ação não-emocional está guardada para o filme final da série.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários