2014 e os Filmes baseados em Fatos Reais

Luiz Alexandre Andrade
@luizalexandre82

  sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

2014 e os Filmes baseados em Fatos Reais

Qual foi o desempenho das películas baseadas em fatos reais no ano de 2014

Fim de ano! Chegou aquele momento de fazermos listinhas daquilo que foi bom (ou não) no ano de 2014. No nosso caso, vamos fazer uma lista de filmes. Como meu intuito aqui com vocês nesse ano foi falar sobre história, nada mais justo lembrarmos de alguns filmes baseados em fatos reais que pintaram na telona tupiniquim durante esse ano que termina. Além disso, vamos ver alguns fatos que diferem do real para o ficcional em cada produção.

CLUBE DE COMPRAS DALLAS

DallasBuyersClub_103113_1600

O filme que rendeu o Oscar de Melhor Ator para Matthew McConaughey e Melhor Ator Coadjuvante para Jared Leto, conta a história do eletricista texano Ron Woodroof que ao ser diagnosticado com AIDS trava uma jornada contrabandeando remédios ilegais. Ron cria o “Clube de Compras Dallas”, onde qualquer paciente que paga uma determinada taxa pode ter acesso a qualquer medicação que desejar. Ron conhece Rayon, um transexual com o qual desenvolve uma amizade.

Podemos destacar algumas diferenças interessantes entre a história real e a ficção do filme. Em Clube de Compras Dallas, Ron é apresentado como eletricista e cowboy, na verdade ele era apenas fã de rodeios. O personagem de Jared Leto, Rayon, assim como a Dra. Eva Saks não existiram, foram criados a partir de várias pessoas que passaram pela vida de Ron. No filme, Ron Woodroof chama a atenção para os efeitos perigosos do AZT nos soropositivos. Esse estudo realmente existe e foi publicado pela revista científica “The Lancet” em 3 de dezembro de 1988.

300 – A ASCENSÃO DE UM IMPÉRIO

300

300 – A Ascensão de Um Império mostra a invasão do império persa liderado por Artemísia e o Deus-Rei Xerxes contra a Grécia defendida por seus generais como Themistocles.

A continuação de 300 (2006) tem sua trama ambientada antes, durante e depois dos eventos mostrados no primeiro filme. Apesar de ser inteiramente ficcional, 300 – A Ascensão de Um Império é baseado nas invasões persas que aconteceram no século V a.C. e ficaram conhecidas como Guerras Médicas. O filme destaca a participação de Artemísia durante as batalhas. A personagem interpretada por Eva Green de fato existiu e é descrita por Heródoto e Polyaenus como uma guerreira inteligente em combate. Agora Themistocles ter matado Dario I com uma flecha durante a Batalha de Maratona é pura invenção do filme. O rei Dario já estava morto quatro anos antes desse evento e passou dessa para uma melhor por causas naturais.

CAÇADORES DE OBRAS-PRIMAS

The-Monuments-Men-Movie-2014-Wallpaper

Claro que em 2014 tivemos filmes baseados em eventos da Segunda Guerra Mundial e Caçadores de Obras-Primas merece destaque, pois não se trata de um filme de batalhas em zonas de risco, bem… quase isso, pois o filme mostra um grupo de estudiosos querendo salvar as obras de arte que caíram nas mãos dos nazistas e evitar que diversos monumentos ricos à história da humanidade sejam destruídos durante o conflito.

Porém a missão dos 13 especialistas de diversos países liderados por George Stout ia além de recuperar obras de arte. Também tinham a missão de proteger igrejas, museus vulneráveis e trabalhar junto com as autoridades militares a convencê-los de não destruir alvos de importância cultural durante os bombardeios. O filme mostra os Caçadores passando por um treinamento básico antes de irem para a missão e sim, esse treinamento existiu. Enquanto alguns já eram reservistas, outros membros não tinham qualquer tipo de treinamento militar por isso o treinamento básico. Porém ao contrário do que é visto no filme, os Caçadores não trabalharam em grupo.

Hitler realmente ordenou que em caso de sua morte ou da derrota na guerra, todas as obras de arte assim como fábricas, depósitos, meios de comunicação ou qualquer outra coisa que poderia ser de valor para os Aliados fossem destruídos.

12 ANOS DE ESCRAVIDÃO

MCDTWYE FS008

Vencedor do Oscar de Melhor Filme, 12 Anos de Escravidão nos apresenta a Solomon Northop, um liberto que é enganado e seqüestrado. Vendido como escravo, Solomon passa por todo tipo de crueldade e humilhação. Durante os doze anos que viveu como escravo, Solomon teve dois senhores.

Muito daquilo que vemos no filme realmente aconteceu: Solomon sabia tocar violino, dois homens dizendo se passarem como caçadores de talentos para um circo o enganaram e provavelmente o drogaram, Solomon teve seu nome mudado para Platt Hamilton e a briga com Tibeats existiu quando este tentou chicoteá-lo, mas Solomon se defendeu e depois passou a chicotear Tibeats. Edwin Epps era ainda mais cruel como mostrado no filme. Ele forçava seus escravos e dançarem até a exaustão e quando bêbado divertia-se em chicoteá-los.

No entanto, estamos falando de uma obra de ficção que mudou outros pontos da história real: nenhum escravo foi morto durante a tentativa de tomar o controle do brigue Orleans. O filme mostra o escravo Robert sendo morto a facadas, na verdade ele morreu de varíola e a insurreição nem aconteceu; Patsey e a senhora Shaw nunca conversaram sobre o chá; William Ford, interpretado por Benedict Cumberbatch, era o exposto do que vemos em tela, o próprio Solomon o descreve como sendo alguém extremamente amável e como um “mestre ideal” que o fez escrever: “se todos fossem homens como ele, a escravidão ficaria privada de mais da metade de sua amargura.”

ANNABELLE

annabelle

Pois é, a história da boneca Annabelle também é baseada em fatos reais, bem… mas o filme é muito mais ficção. Colocamos esse filme na lista, pois foi um grande sucesso de bilheterias do cinema aqui no Brasil e além do mais, quem não gosta de história de terror não é mesmo?

A boneca Annabelle realmente existe e está guardada na residência de Lorraine Warren, esposa de Ed Warren, já falecido, que juntos investigaram diversos casos de paranormalidade. O casal é famoso e diz que viveram muitas situações que desafiam a lógica. No entanto a Annabelle real é MUITO diferente daquela que vemos nos filmes (Invocação do Mal e Annabelle). Enquanto a real tem uma imagem inocente e infantil (modelo Raggedy Ann Doll), a cinematográfica parece ter sido esculpida pelo capeta.

Os personagens principais do filme são todos inventados. A Annabelle real foi um presente dado de uma mãe para sua filha, Donna, que completava 28 anos (embora outra versão contada pelo casal de investigadores paranormais diga que foi um presente de Natal). Não houve ataque de uma seita satânica e a versão de que Annabele Higgins era membro desta seita também é falsa. A versão “real” é de que o espírito que possui a boneca diz ser Annabelle Higgins, que morreu ainda criança.

Mas para não dizer que o filme é tudo invenção da cabeça dos roteiristas, as mensagens deixadas pela boneca Annabelle foram de fato relatadas. De acordo com os Warren, Donna alegava que ao voltar para casa encontrava mensagens escritas em letra infantil onde se liam “Help Us” e “Help Lou” (Lou era noivo de Angie, colega de quarto de Donna). O mais estranho relatado era que Donna afirmava que não possuía em casa o tipo de papel usado nos mensagens em seu apartamento. Donna também relatou que encontrou Annabelle manchada na parte de trás da mão e no peito com aquilo que acreditava ser sangue, foi esse fato que a fez procurar por ajuda. Ainda de acordo com o que foi relatado aos Warren, Donna também costumava encontrar Annabelle em diversos cômodos da casa e com os braços ou as pernas cruzadas.


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários