Homem-Aranha 50 Anos

Leandro de Barros

  terça-feira, 05 de março de 2013

Blog /// Super Kabooom Super Kabooom

Homem-Aranha 50 Anos

O Aracnídeo da Marvel completou 50 anos em 2012 - quanto você conhece da vida do Cabeça de Teia?

Artigo SuperMag: Esse artigo saiu com exclusividade na SuperMag #1. Conheça a nossa revista digital e não perca as próximas edições.

Agosto de 1962. As lendas Stan Lee e Steve  Ditko (com uma pequena ajudinha de Jack Kirby) publicam a 15ª edição da revista da Marvel Amazing Fantasy. O título era voltado para a publicação de histórias fantásticas da editora e, curiosamente, foi cancelado após a publicação dessa 15ª edição. Porém, Amazing Fantasy se despediu em grande estilo, ao apresentar a história de origem de um dos personagens mais carismáticos e queridos pelos fãs de quadrinhos de todos os tempos.

No final dos anos 50 e começo dos anos 60, os principais super-heróis dos quadrinhos eram os poderosos Superman, Batman e Mulher-Maravilha, a famosa trindade da DC Comics. O trio já estava na luta por mais ou menos 20 anos e representavam o “status quo” da indústria da época: heróis inspiradores e invencíveis. Foi quando, mais ou menos em novembro de 1961, Stan Lee, Jack Kirby e Steve Ditko iniciaram um período criativo que revolucionou a indútria dos quadrinhos.

Durante esse período (que durou cerca de 1 ano e 10 meses), o trio da Marvel inovou e quebrou o status quo definido pela Trindade da DC e começou a trabalhar com super-heróis mais humanos, mais plausíveis, mais problemáticos. Foi nessa época que Lee, Ditko e Kirby criaram “apenas” o Quarteto Fantástico, o Incrível Hulk, o Homem-Aranha, o Thor, o Homem de Ferro e os Vingadores, para citar os mais famosos. Foi a ascensão a pequena Marvel, que se transformou numa das principais editora de quadrinhos dos EUA. No topo desse sucesso, estava o mais popular herói que a Marvel viria a ter: um jovem e tímido adolescente que, ao mesmo tempo, era uma das maiores lendas do rol daqueles que fazem o mundo da fantasia o reino mais excitante de todos.

Seu nome é Peter Parker e ele foi, por 50 anos, o Homem-Aranha.

Amazing-Fantasy-15-Rot-02

De onde veio?

A história da criação do Homem-Aranha é um pouco confusa e nebulosa. A memória dos envolvidos na criação do personagem parece ter se deteriorado nesses 50 anos e é difícil ter certeza absoluta de como o Cabeça de Teia nasceu.

As informações mais confiáveis contam um trabalho conjunto de Stan Lee e Steve Ditkzo , em cima da idéia de dois outros personagens: O Aranha, um personagem de revistas pulps que Lee lia na infância; e o Aranha Prateada, um personagem criado por Jack Kirby e Joe Simon em 1953 para a Harvey Comics. Some isso à mente criativa e ao talento de desenhista de Steve Ditkzo, e estava criado o Homem-Aranha. Só era preciso dar vida ao herói.

E foi nessa parte que a dupla Lee+Ditkzo mostrou uma visão comercial e um talento criativo acima da média. Indo na contra-mão dos heróis do momento (alienígenas super-poderosos, bilionários combatentes do crime, cientistas com poderes), os dois quadrinistas transformaram o típico leitor de quadrinhos da época em um herói.

O conceito final do personagem é de uma genialidade incrível, mesclando o mundo dos heróis com o mundo dos leitores, criando uma zona de consolo e escapismo para aqueles que se identificaram com Peter Parker. Ou seja, praticamente o mundo todo.

Parker sempre foi um rapaz cheio de problemas na escola, problemas com garotas, problemas com grana. Problemas reais, capazes de causar identificação com praticamente qualquer um que lesse suas histórias. Ainda assim, Parker tinha problemas com bandidos , vilões e malfeitores. Problemas extraordinários, que lembravam ao leitor que ele também tinha um potencial extraordinário dentro de si.

Além de ser um herói para as pessoas dentro das suas histórias, o Homem-Aranha se tornou um herói para as pessoas que liam as suas histórias. Com páginas divertidas e leves, mas com um potencial de identificação gigantesco, o Amigão da Vizinhança se tornou o personagem mais popular da Marvel, onde permanece até hoje, mesmo com alguns altos e baixos.

Aranha-50-Anos

Elementos da mitologia do Homem-Aranha

Todo herói tem o seu conjunto de elementos que o diferenciam e o caracterizam. Se você vê uma cueca por cima de uma calça, você lembra do Superman. Se você vê uma estrela branca sobre um fundo azul, lembra do Capitão América.

O Homem-Aranha também possui o seu conjunto de símbolos/elementos característicos, que você pode conferir abaixo em mais uma das pretensiosas listas deste que vos escreve:

  • A Família – Parece óbvio dizer que a família de Peter Parker é um dos seus elementos mais importantes como personagem. Os pais de Peter morreram quando ele era pequeno e ele era vítima de bullying na escola. Não esse bullying de hoje, que faz as crianças chorarem, mas aquele bullying de antigamente, que formava vilões. Quem lê Amazing Fantasy #15 hoje, se surpreende com o potencial vilanesco do jovem Parker. Por diversas vezes ele repete frases clássicas como “Um dia eu vou mostrar pra eles! Um dia eles se arrependerão de rir de mim”. Como um jovem nesse nível pula para ser um dos heróis mais altruístas da Marvel? Graças aos ensinamentos de Tio Ben e Tia May. Sem esses dois, Peter teria invarialmente se tornado um vilão temático dos anos 60, provavelmente tendo a bunda chutada pelo Homem de Ferro ou pelo Quarteto Fantástico e depois sendo jogado na geladeira, apenas retornando quando os roteiristas estiverem sem criatividade para uma história decente e precisem reciclar personagens.
  • As garotas – Ah, as garotas. Parte dos problemas mais normais que Peter Parker enfrentou foi originada pelas mulheres da sua vida. De todas as suas namoradinhas, três destacam-se: Gwen Stacy, a incrivelmente bela, simpática, inteligente, insanamente legal, totalmente disposta a apoiar tanto o Peter quanto o Homem-Aranha e absolutamente apaixonada pelo nerd. Tudo era perfeito, até ela morrer; Mary Jane Watson, a mais famosa delas e aquela que conseguiu levar Peter para o altar; Felicia Hardy, a Gata Negra, responsável por mexer com as cabeças (if you know what i mean) de Peter Parker.
  • Diga X – Fotografia é um dos hobbys de Peter Parker, um dos seus muitos assuntos de interesse. É também a sua principal fonte de renda por muitos anos, quando precisava vender fotos do Homem-Aranha para o Clarim Diário
  • Ciência – Peter Parker é inteligente, ponto final. Existem vários tipos de gênio nos quadrinhos, mas Parker segue a onda “gênio aprendiz e estudioso”. O nosso heróis está sempre estudando, aprendendo e criando usando a nossa amiga ciência.
  • As piadinhas – Acho que se você tirar um dos elementos anteriores de alguma história do Homem-Aranha, não dará certo. A história ficará sem sentido. Você pode até tirar as “piadinhas” do Homem-Aranha, mas aí você terá um Cabeça de Teia irreconhecível. Seu sarcamos e sua tiração de sarro durante as lutas são a marca registrada do herói e ele já batalha para incluir “O Poder do Riso” na sua lista de habilidades oficial.

Sobre » Super Kabooom

É um pássaro? É um avião? Não, é o Super Kabooom, o blog de quadrinhos do Supernovo. Além de usar recursos textuais mais antigos do que a cueca vermelha do Superman, esse blog trará a iluminação para os fãs da Nona Arte. Se a sua alma quadrinesca precisa de salvação, esse é o lugar certo (espero).


Já está nos seguindo no Twitter e no Facebook? Vem trocar uma idéia com a gente também no Botecão do Jack, nosso grupo no Facebook. Se quiser algo mais portátil, corre pro Telegram.

Comentários