Resenha Reboot, de Amy Tintera

Reboot é voltado para o público jovem adulto, principalmente para quem se interessa por ação/romance.

Regina Umezaki

Regina Umezaki
@reginaumezaki

  quinta-feira, 11 de junho de 2015

Um dos motivos que me levaram a ler esse livro foi a numeração. Pense num mundo onde as pessoas começaram a morrer e voltar. Pense numa realidade em que os jovens que passam com sucesso pelo reboot viram armas e objetos classificados por qualidade, de acordo com seus números. E, por último, pense no contraste entre 178 e 22, e em como esses números de alguma forma se completam.

Reboot é a história de Wren 178, a jovem com o maior número do complexo de reboots onde vive. Ela recebeu esse número depois de voltar à vida – 178 minutos depois de morrer. Partindo dessa premissa, Amy Tintera guia o leitor por um mundo difícil de navegar e extremamente segregado, seja entre ricos e pobres ou entre vivos e reboots.

ArquivoExibirO livro é ágil, a história tem muita ação e os personagens são interessantes, características que em geral garantem leitores a uma obra; No entanto, justiça seja feita, a história criada por Tintera merece um spotlight a mais pelo bom desenvolvimento e ritmo de narrativa. Apesar de ter uma continuação, Reboot também é um bom livro se lido de maneira avulsa, com seu ciclo de começo-meio-fim, questionamentos interessantes sobre o valor de um humano e de um soldado e o preço a se pagar por cada um dos dois.

Toda a cultura de ódio e medo criada ao redor dos reboots é um ponto especialmente interessante da leitura: Ainda que eles sejam nada mais do que crianças e adolescentes, o fato de terem terminado o ciclo de vida normal e iniciado outro, menos emocional e quase mecânico, por vezes desprovido de dor e afeto, os torna seres diferentes a ponto de causar repulsa ou terror. Da perspectiva de Wren, o leitor é apresentado a criaturas resistentes, impiedosas e que em teoria não tem sentimentos, mas ao mesmo tempo a proximidade da protagonista com um novo reboot, de número tão baixo que chega a ser frágil, entrega a sensibilidade existente no ser humano independente de sua vida – ou da falta dela.

Reboot apresenta essa nova “espécie” convivendo com humanos não apenas na condição de serviçais, mas também de predadores. Um dos detalhes interessantes da história é como Wren se vê constantemente prensada entre o terror que impõe a alguns humanos e a subserviência que é obrigada a demonstrar por outros, funcionários da corporação responsável pelo recolhimento, treinamento e coordenação dos reboots, consequentemente proprietária autodeclarada dos jovens.

Uma vez que os reboots são usados unicamente para fins armamentistas, seja como armas ou como soldados, o livro poderia facilmente perder o foco quando Wren começa a trabalhar sua empatia e demonstrar interesse afetivo, seja amor ou amizade, em relação a outros personagens, mas Tintera conseguiu equilibrar bem a ação e o romance de maneira que os dois chegam até mesmo a se tornar codependentes em certo momento: Quando 178 começa a lutar para salvar as pessoas com quem se importa.

Reboot é voltado para o público jovem adulto, principalmente para quem se interessa por ação/romance, em especial porque o livro é exatamente o que promete: ação e romance, sem que nenhum dos dois tome espaço do outro.

No todo, é um livro que entretém e propõe questionamentos na medida certa, fecha os arcos mais importantes e deixa pontas soltas suficientes para despertar a curiosidade quanto à continuação (Rebel, original publicado em 2014). Vale muito a pena, principalmente para fãs do triângulo amoroso distopia-romance-ação (mas não tem triângulos amorosos entre os personagens, just saying).

É um livro que entretém e propõe questionamentos na medida certa.

TL;DR

No todo, é um livro que entretém e propõe questionamentos na medida certa, fecha os arcos mais importantes e deixa pontas soltas suficientes para despertar a curiosidade quanto à continuação (Rebel, original publicado em 2014). Vale muito a pena, principalmente para fãs do triângulo amoroso distopia-romance-ação (mas não tem triângulos amorosos entre os personagens, just saying).

REBOOT
Amy Tintera

Ano: 2015
Gênero: Ficção estrangeira
Páginas: 352
ISBN: 9788501401090
Preço: R$ 39,00

Comentários